Sting lança álbum dedicado ao Inverno

O músico britânico Sting acaba de lançar "If on a winter night", um álbum dedicado ao Inverno, lançado pela editora alemã Deutsche Grammophon, numa incursão que está longe dos caminhos da pop.

Depois da digressão de despedida dos Police, Sting, 58 anos, passou o Inverno passado a elaborar um álbum de elogio ao Inverno, que considera a melhor época do ano.

Diz que é a estação da imaginação, pelos mistérios de sombras e neve, pelos rigores do frio, pela representação do nada em relação à Primavera.

Em entrevista recente ao jornal espanhol El Pais, Sting admitiu que neste disco enfrentou também os fantasmas do seu passado.

"Creio que isso é que é o Inverno: sentas-te com os fantasmas, falas com eles, escutas o que eles têm para te dizer. E só depois podes seguir para a Primavera. Tens que enfrentar o teu passado", disse.

"If on a winter´s night" reúne músicos de diferentes áreas, como o violoncelista Vicent Ségal, o baterista Cyro Baptista, a harpista Mary Macmaster, o guitarrista Dominic Miller e Kathryn Tickell, tocadora de gaita-de-foles.

Gravado em casa de Sting, num ambiente informal, o álbum inclui cânticos de Natal, canções tradicionais e de embalar, Schubert, Purcell, Bach e dois originais de Sting, um dos quais música para um poema de Robert Louis Stevenson sobre o Natal.

Agnóstico, Sting diz que não gosta particularmente do Natal e que, neste disco, queria evitar os temas tradicionais mais associados à época.

No DVD que acompanha a edição, "If on a winter´s night" é apresentado como um disco muito orgânico, entre a folk e a música clássica, que pretende transmitir uma atmosfera associada ao Inverno.

Nos textos que apresentam o álbum, Sting recorda os invernos rigorosos da infância, em New Castle, no norte de Inglaterra, que contrastam com os de hoje, amenizados pelas alterações climáticas.

Sting, 58 anos, tem apenas quatro concertos agendados para mostrar este álbum, a 08 e 09 de Dezembro em Nova Iorque, a 15 de Dezembro em Paris e no dia 17 em Baden-Baden, Alemanha.

Desde que lançou em 2003 o álbum pop "Sacred Love", esta é a segunda incursão de Sting num estilo diferente daquele que vinha praticando.

Em 2006 tinha já lançado o disco "Songs from the Labyrinth", inspirado nos temas do alaudista inglês John Dowland, também pela Deutsche Grammophon.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG