Ronda leva 140 músicos para o palco do São Carlos

Amanhã, no palco do Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, vai haver orquestra e coro, como de costume, mas também vai haver sanfonas e gaitas de beiços, gaitas de foles e guitarradas, cantares alentejanos e outros ritmos menos habituais por aquelas paragens. A junção disto tudo deve-se à Ronda dos Quatro Caminhos e o concerto vai pôr em palco mais de 140 pessoas a propósito do lançamento do novo disco do grupo, intitulado 'Tierra Alantre'.

Quem se lembra de Terra de Abrigo, o disco editado em 2003, não vai estranhar este Tierra Alantre, que em mirandês quer dizer "terra adiante". "A ideia era juntar os sons da música rural e tradicional com uma orquestra o mais possível sinfónica, tal e qual como já tinha acontecido no Terra de Abrigo", explica o músico Carlos Barata.

Só que se há dez anos isso foi feito com a Orquestra Sinfónica de Córdoba e com a música do Alentejo e da Andaluzia, agora a viagem é pela região do Norte, entre as terras de Miranda e a Galiza, e a acompanhá-los têm a Orquestra Sinfónica Portuguesa e o Coro do Teatro Nacional de São Carlos, além de mais uma série de músicos tradicionais portugueses e galegos. O maestro Vasco de Azevedo, que colabora com a Ronda há já vários anos, explica: "A ideia é que não soe como dois mundos musicais diferentes, mas que soe como um só mundo musical."

"O Terra de Abrigo resultou muito bem", recorda Carlos Barata, lembrando o concerto, na altura, no Centro Cultural de Belém, que também foi uma mega-produção com coros e orquestra e deu origem a um DVD. "O projeto de trabalhar com uma orquestra tem muitos anos mas isso são coisas difíceis de acontecer. São sonhos que temos e nem sempre se concretizam."

Veja um dos momentos do concerto do CCB , em 2004, que junta a cantora Amina Alaoui com a Orquestra Sinfonieta de Lisboa e coros alentejanos:

Com a orquestra "a música vai para outra dimensão", diz. "Quado temos uma gama tão grande de instrumentos a música ganha volume, no sentido em que deixa de ser algo a três dimensões. E tem muita graça nós pegarmos numa música popular, que é tão simples, e estarmos a complicá-la, a transformá-la."

No concerto de amanhã irá fazer-se a ponte entre os dois discos "parentes", as duas terras, do Norte e do Sul. Por isso, além da Orquestra e do Coro do São Carlos, vão participar alguns dos músicos convidados de Tierra Alantre, como Sara Vidal (voz) Maria Xosé Lopez (sanfona), Xico de Carinho (harmónica), Pedro Almeida (flauta de tamborileiro), e ainda os Cantares de Évora e o Rancho de Cantadores da Aldeia Nova de São Bento. "Vai ser um momento especial", garante Carlos Barata. E irrepetível.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG