Problema estava numa "viga que não inspirava confiança"

"Uma viga que não inspirava confiança" foi o motivo apontado pelo promotor Álvaro Covões, responsável pelo festival Optimus Alive, para o cancelamento de três concertos e atraso de outros dois na sexta-feira em Algés.

Numa conferência de imprensa esta madrugada no Passeio Marítimo de Algés, Álvaro Covões afirmou que às 17:30 de sexta-feira "foi detectada uma viga do palco que não inspirava confiança".

"Por questões de segurança", palavra que Álvaro Covões repetiu diversas vezes durante a conferência de imprensa, os concertos dos portugueses Klepht, The Pretty Reckless e You Me at Six foram cancelados. "Podíamos ter arriscado, mas não quisemos", afirmou.

Nas traseiras do palco Optimus foram colocadas duas gruas, "para aliviar a carga das toneladas de material".

Álvaro Covões sublinhou que "não é fácil lidar multidões" e que sexta-feira foi "um dia muito particular", com "fãs mais nervosos", por causa do concertos dos 30 Seconds to Mars.

O promotor explicou que só foi decidida a realização dos dois concertos - 30 Seconds to Mars e Chemical Brothers - depois da avaliação dos engenheiros do palco e do aval dos próprios artistas.

"Pedimos muita desculpa ao público, mas não estávamos a sentir-nos confiantes", afirmou Álvaro Covões, elogiando o comportamento "cinco estrelas" dos "extraordinários" espectadores .

O promotor explicou ainda que será pago o cachê aos artistas cujos concertos foram cancelados e que a possível devolução do dinheiro de bilhetes será analisada caso a caso.

O festival termina hoje, sábado, e a organização manterá as duas gruas a auxiliar o palco Optimus.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG