Música (e não só) grátis e para todos no Largo de São Carlos

Começa amanhã (21.30) o Festival Ao Largo, do São Carlos. Concertos, ópera, teatro e bailado até dia 30, tudo sempre grátis.

O Festival Ao Largo que o Teatro Nacional de São Carlos desde 2009 oferece à cidade de Lisboa arranca amanhã, com um concerto da Orquestra Sinfónica Portuguesa, dirigida por Joana Carneiro, com colaboração da Orquestra do Conser- vatório do Montijo, num programa que inclui a bombástica Abertura 1812 de Tchaikovsky.

O cartaz desta 8.ª edição aproxima o Ao Largo do conceito de "festival de todas as artes", já que também o teatro, a ópera e o bailado são contemplados na programação.

O primeiro aparece nos dias 13 e 14, e logo com o Sonho de Uma Noite de Verão, de Shakespeare, integrado no Festival "Glorioso Verão" dedicado ao grande dramaturgo. Trata-se de uma produção da Escola Superior de Teatro e Cinema, com direção artística de Cristina Carvalhal. A ópera chega nos dias 22 e 23, com a popular Cavalleria Rusticana, de Mascagni, ambientada na Sicília rural. Direção musical de Domenico Longo, à frente de elenco encabeçado por Mary Elizabeth Williams (Santuzza) e Lorenzo Decaro (Turiddu), mais Sinfónica Portuguesa e Coro do São Carlos. Por fim, o bailado, como já é tradição, encerra o Ao Largo (dias 28 a 30), com três coreografias, respetivamente, de Balanchine, William Forsythe e Hans van Manen pela CNB.

A programação completa-se com mais cinco concertos orquestrais: pela Orquestra Metropolitana (dia 10); dois diferentes programas pela Sinfónica Portuguesa, nos dias 15 e depois nos dias 16 e 17; pela Sinfónica Juvenil (dia 19) e pela Orquestra Gulbenkian (dia 21). Pontos a salientar nestes: a presença do jovem barítono André Baleiro, recém-vencedor do Concurso Schumann, na Alemanha, no concerto de dia 15; o fio condutor Romeu e Julieta de Shakespeare, visto através de obras de Tchaikovsky, Prokófiev e Gounod, isto num concerto que tem por solista o soprano Cristiana Oliveira (dias 16 e 17); a presença de Mário Laginha como solista no seu Concerto para piano (dia 21); e a presença de três sinfonias de Beethoven (números 5, 6 e 7) nos programas, respetivamente, de dias 21, 10 e 15.

A hora de referência de início dos espetáculos é 21.30, exceto nos dias do bailado (aí, é às 22.00), mas convém chegar com antecedência para conseguir lugar sentado na "plateia" do Largo de São Carlos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG