Museu do Prado perde segunda obra de El Bosco

Há hoje um total de 45 obras, entre quadros e desenhos, mas entre elas não está As Tentações de Santo António Abad, do Museu do Prado, nem Cristo Coroado de Espinhas, do Mosteiro de São Lourenço no Escorial.

Os investigadores do Bosch Research and Conservation Project (BRCP) concluíram no seu estudo que a obra que estas obras foram realizadas por seguidores do artista holandês.

As conclusões deste estudo, que durou seis anos, já tinham retirado a assinatura de Jheronymus Bosch de A Mesa dos Pecados Capitais, que se pertence à coleção do Museu do Prado, em Madrid. "Corresponde a um seus seguidores ou ao seu atelier", diz o comitér do BRCP.

As conclusões dos investigadores, baseadas nas análises científicas feitas aos quadros, que incluem radiografias, dendrocronologia, investigar o desenho sob a pintura e o pigmento, carecem ainda da confirmação dos académicos e já foram refutadas pelo museu de Madrid.

Neste processo, os investigadores usaram tecnologia que permitiu ver, ao mesmo tempo, dezenas de obras do artista, ou que lhe eram alegadamente atribuídas, o que permitiu perceber melhor em que são semelhantes e distintas.

O Museu do Prado inaugura no dia 31 de maio uma retrospetiva de obras de El Bosco, como é designado em Espanha, para a qual foram emprestadas as pinturas que estão em Washington, Nova Iorque, Paris e Lisboa. "As Tentações de Santo Antão" estarão nesta exposição.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG