Herberto Helder - novo livro, nova editora, novos mistérios

Chega hoje às bancas o livro A Morte sem Mestre. Ao fim de 30 anos o poeta eremita mudou de editora, mudou de tom, mudou de poesia. Já não é o bardo que encontramos, mas sim um poeta irónico mas não menos genial.

Há um ano, os três mil exemplares do livro Servidões esgotaram numa semana. Houve filas, atropelos, especulação de preços, versões em PDF a circularem na internet. Hoje chega nova obra, chama-se A Morte sem Mestre: são 28 poemas (e um CD com cinco deles lidos pelo próprio poeta). Herberto Helder, o poeta eremita, ganhou hype e agora todos querem ter um livro dele. Mesmo que não seja para o lerem mas sim para o venderem depois.

Uma das grandes (e curiosas) novidades é que o poeta que não gosta de mudanças deixou a chancela Assírio &Alvim, onde publicava desde 1980, e mudou para a Porto Editora. Em declarações ao DN, Manuel Alberto Valente, responsável editorial da Porto Editora, disse que "esta foi uma mudança natural entre editoras do mesmo grupo", e que está "muito feliz" porque Herberto Helder , "o maior poeta de língua portuguesa vivo decidiu mudar para a sua editora".

Leia mais no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG