Livrarias mais bonitas do mundo vão fazer edições conjuntas

Representantes de nove das mais bonitas livrarias do mundo reuniram-se ontem no Porto para delinearem ações conjuntas.

Implementar uma espécie de "Erasmus do livreiro", desenvolver um passaporte propondo um roteiro que inclua estas livrarias, criar uma rede internacional das livrarias mais bonitas do mundo e apostar em edições conjuntas foram os temas em cima da mesa à volta da qual se reuniram representantes de nove dessas livrarias a nível mundial.

A Livraria Lello foi a anfitriã deste encontro e ontem, ao final do dia, Manuel de Sousa mostrou-se satisfeito com os trabalhos. No entanto, o responsável de comunicação da Lello lamentou ao DN não se ter ido um pouco mais longe. "Gostávamos de ter avançado um pouco mais, com a constituição oficial de uma associação", concretizou. Mas, explicou, "na reunião o sentimento dominante era que ainda não é o momento para dar esse passo, tendo ficado a ideia de, talvez num próximo encontro, para o ano, se possa então avaliar essa possibilidade".

No encontro, marcado precisamente para o Dia Mundial do Livro que ontem se celebrou, os representes decidiram, para já, avançar com algumas iniciativas conjuntas, como a edição de livros, nomeadamente clássicos de cada um dos países, bem como a promoção de edições próprias em cada uma das nove livrarias presentes.

A reunião juntou elementos da Atlantis Books, de Santorini (Grécia), das norte-americanas Bart"s Books e The Last Bookstore, da italiana Libreria Acqua Alta, da belga Cook & Book, da holandesa Boekhandel Dominocanen, da inglesa Daunt Bookshop e da francesa Shakespeare & Company.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG