Julio Iglesias, a ensinar o que se faz com a experiência

Ele fala, ele põe a mão na barriga, segura no microfone como se pouco se importasse e ganha a plateia sem pirotecnia. Julio Iglesias atuou esta noite no Meo Arena, em Lisboa.

Mostra o lado direito quase sempre e pouco se mexe em palco e gosta de conversar. Além de agradecer aos portugueses, cantar em português e dizer que é a sua língua natural, a que ouviu do pai, galego, canta em português. Mas os seus temas na língua de Camões entusiasmam tanto quanto os que canta em espanhol. Caso de "Abrazame", um dos primeiros êxitos. A pose também parece já ter nascido com ele: gestos delicados e a mão direita na barriga.

Me va fez saltar a multidão do lugar. Os telemóveis saíram das carteiras para começar a gravar vídeos e os corredores de passagem começaram a encher-se de pessoas que já não queriam estar sentadas a ouvir.

Julio Iglesias é um conversador. Num dos momentos mais aplaudidos da noite, agradeceu aos que o seguem. "Muitas vezes quando estou a cantar do outro lado do mundo penso no que fizeram por mim. Vou fazer 72 em setembro. Vocês foram a minha maior loucura". E cantou "You Are Always on My Mind".

À semelhança do que aconteceu nos concertos que tem dado na Europa, Julio José, o seu filho mais velho (depois de Chabeli e antes de Enrique), fez a primeira parte do concerto, aquecendo os motores para o pai. Também como em Sófia e na Roménia voltou ao palco para cantar "All the Girls I've Loved Before". O tema, de 1984, foi cantado pela primeira vez em dueto com o cantor country norte-americano Willie Nelson.

Julio, pai de oito filhos (três com Isabel Presley e cinco com a atual mulher, Miranda), dá dois beijinhos ao filho e faz-lhe uma festa enquanto cantam.

"Can't Help Falling in Love" levanta a sala. "Julio, és grande" ouve-se ao fundo.

Canta em português, fala em português sempre que pode, fala da proximidade dos países e gosta de lembrar que cantou muitas vezes com Amália Rodrigues, "a minha amiga". Entoa o fado "Coimbra é uma canção...

Na despedida, em cima da meia noite, "você me deixou mal acostumado".

"Amor", "Amor", foram as primeiras palavras entoadas por Julio Iglesias assim que entrou no palco nada mais se

"Amor", "amor" foram as primeiras palavras de Julio Iglesias nada mais se acenderem os holofotes sobre ele e sem fazer compasso de espera entre a apresentação do filho e a sua. Coisa que não era preciso. Bastou vislumbrar o seu traje negro, camisa branca e sorriso mais branco e a multidão gritou. Agradeceu a Portugal, aos seus "compatriotas presentes", os muitos espanhóis que chamavam por ele, e lembrou que o português era a sua língua natural, a do pai, de origem galega. "A primeira vez que estive em Portugal foi há 44 anos", contou. "Era um menino", brincou. A primeira meia hora de concerto terminou em português, abrindo caminho a "Abrazame", um dos seus temas mais conhecidos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG