John Carney pede desculpa por ter criticado Keira Knightley

Realizador disse que faltava a Keira "um certo grau de honestidade" para poder ser uma boa atriz.

John Carney, o realizador que há dias tinha criticado a atriz Keira Knightley, dizendo inclusivamente que ela ainda não tem o que é preciso para ser considerado uma boa atriz, acabou por pedir desculpas à atriz pelas suas declarações. "Fui um perfeito idiota", admite.

A 29 de maio, numa entrevista ao The Independent, o realizador tinha dito que, depois de ter trabalhado com Keira Knightley em Begin Again (Num Otro Tom, de 2013), "nunca mais faria outro filme com super-modelos". Referia-se, por um lado, ao facto de a atriz ser uma estrela mundial e, por isso, ser constantemente perseguida por fotógrafos, jornalistas e fãs - o que terá atrapalhado a rodagem. Por outro lado, "ela não era cantora nem guitarrista e é muito difícil fazer uma cena musical quando não se tem músicos", explicou o realizador. "Por mais que me tenha esforçado para fazer com que funcionasse", na sua opinião Keira Knightley não conseguiu entrar completamente no papel.

Mas as críticas de John Carney a Keira Knightley continuaram mais à frente, na mesma entrevista: para se ser um bom ator, disse, "é preciso não ter medo de mostrar quem tu realmente és quando estás à frente da câmara. O que a Keira faz é esconder-se e eu não acho que se consiga ser ator e fazer isso. (...) Não é que eu odeie Hollywood mas prefiro trabalhar com atores curiosos, em vez de estrelas de cinema. Não quero dizer mal de Keira, mas é difícil ser ator de cinema, é preciso um certo grau de honestidade e auto-análise e acho que ela ainda não está pronta para isso. E seguramente não estava pronta naquela altura."

Após estas declarações levaram a que outros realizadores mostrassem o seu apoio à atriz. Por exemplo, Mark Romanek, que considerou Carney um "arrogante" e disse que a sua experiência com Knightley em Never Let Me Go (Nunca Me Deixes, 2010) foi "espetacular a todos os níveis".

Ontem, Carney publicou um pedido de desculpas na sua conta de Twitter por aquilo que considerou um comentário "mesquinho e maldoso". John Carney sente-se "envergonhado" pelo seu próprio comportamento que foi "arrogante desrespeituoso e admite que foi "um perfeito idiota".

"Keira foi bastante profissional e dedicada durante o filme e contribuiu imenso para o seu sucesso", diz agora o realizador.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG