João Pedro Rodrigues vence prémio de realização

Ralitza Petrova venceu o Leopardo de Ouro com o seu Godless da edição de 2016 do Festival de Cinema de Locarno na Suíça. O realizador João Pedro Rodrigues foi distinguido com o prémio de melhor realizador enquanto Rodrigo Areias viu a sua co-produção O Auge do Humano arrecadar o leopardo de ouro do concurso secundário Cineasti del Presente.

A crítica internacional já indicava que o filme Godless, da realizadora búlgara Ralitza Petrova, poderia muito bem sair vencedor da edição de 2016 do festival de Cinema de Locarno. E hoje, ao início da tarde, o júri, presidido pelo realizador mexicano Arturo Ripstein, confirmou isso mesmo. O filme, com interpretação de Irena Ivanova que venceu na categoria de melhor atriz, venceu o Leopardo de Ouro da 69.ª edição do filme de cinema suíço.

O prémio de Melhor Realização, o segundo mais importante do festival, foi para o realizador português João Pedro Rodrigues, pelo seu O Ornitólogo. Coprodução da Blackmaria com a francesa House on Fire e a brasileira Ítaca Filmes, inspira-se na lenda de Santo António e segue Fernando, um homem de 40 anos fascinado por aves que, certo dia, decide descer o rio com seu caiaque na esperança de avistar raras cegonhas negras. Mas, durante esse percurso, é desviado do seu percurso. A rodagem decorreu entre agosto e novembro do ano passado na região do Douro (Portugal) e em Pádua (Itália).

Um prémio, com o valor pecuniário de 20 mil francos suíços (cerca de 18 mil euros), para um filme que se apresentou em Locarno na segunda-feira, apesar de alguns dos trabalhadores envolvidos - entre os quais o próprio realizador - terem ordenados em atraso.

No concurso internacional, destaque ainda para o prémio de melhor ator para o polaco Andrzej Seweryn, pela sua participação em The Last Family, de Jan. P. Matuszynski, também distinguido pelo júri que, para além do presidente Arturo Ripstein, era formado pela atriz Kate Moran, pelo realizador iranianio Rafi Pitts, pelo produtor brasileiro Rodrigo teixeira e pelo realizador chinês Wamg Bing.

No concurso de primeiras e segundas obras Cineastas do Presente, a co-produção portuguesa com a Bando à Parte de Rodrigo Areias, O Auge do Humano, do argentino Eduardo Williams, venceu o Leopardo de Ouro.

A delegação portuguesa em Locarno deste ano incluía ainda mais uma longa-metragem, Correspondências, documentário de Rita Azevedo Gomes, e quatro curtas na competição oficial: Campo de Aviação de Joana Pimenta; a animação de José Miguel Ribeiro Estilhaços; Setembro de Leonor Noivo e À Noite Fazem-se Amigos de Rita Barbosa.

Palmarés

Competição Internacional
Leopardo de Ouro - Godless (Bulgária, Dinamarca, França) de Ralitza Petrova
Prémio Especial do Júri - Inimi Cicatrizate/Scared Hearts (Romérnia, Alemanha) de Radu Jude
Melhor Realização - João Pedro Rodrigues por O Ornitólogo (Portugal, França, Brasil)
Melhor Atriz - Irena Ivanova por Godless (Bulgária, Dinamarca, França), de Ralitza Petrova
Melhor Ator - Andrzej Seweryn por Ostatnia Rodnizina/The Last Family (Polónia), de Jan P. Matuszynski
Menção Especial - Mister Unvierso de Tizza Covi, Rainer Frimmel (Áustria, Itália)


Cineasti del Presente
Leopardo de Ouro - O Auge do Humano (Argentina, Brasil, Portugal) de Eduardo Williams
Prémio Especial do Júri - The Challenge (Itália, França, Suíça) de Yuri Ancarani
Melhor Realizador Emergente - Mariko Tetsuya por Destruction Babies (Japão)
Menção especial - Viejo Calavera (Bolívia, Quatar) de Kiro Russo
Melhor Primeiro Filme - El Futuro Perfecto (Argentina) de Nele Wohlatz

Pardi di Domani (curtas-metragens)
Pardino d'Oro internacional - L"Immense Retour (Romance) (Bélgica, França) de Manon Coubia
Pardino d'Oro nacional - Die Brücke Über Den Fluss (Suíça) de Jadwiga Kowalska
Pardino d'Argento internacional - Cilaos (França) de Camilo Restrepo
Prémio do Público - I, Daniel Blake (reino Unido, França, Bélgica) de Ken Loach

Mais Notícias

Outras Notícias GMG