Isabelle Huppert à conquista de Hollywood

Ao longo desta semana estivemos a conhecer as nomeadas ao Óscar de Melhor Atriz. Terminamos com Isabelle Huppert, a atriz francesa de "Ela".

Se Isabelle Huppert vencer o Óscar de Melhor atriz no próximo domingo não será a primeira atriz francesa a ser premiada pela Academia de Hollyood. Tal já aconteceu com Simone Signoret, que ganhou o Óscar de Melhor Atriz com o filme Um Lugar na Alta Roda, de Jack Clayton (1969). Também Juliette Binoche recebeu a estatueta de melhor atriz secundária por O Paciente Inglês, de Anthony Minghella (1996). E Marion Cottillard ganhou o prémio pela sua interpretação de Edith Piaf em La Vie en Rose, de Olivier Dahan (2007).

No entanto, se Isabelle Huppert vencer o Óscar de Melhor atriz, este será um feito extraordinário pois Huppert não é, de todo, a típica atriz de que Hollywood costuma gostar. Aos 63 anos, é uma das atrizes mais reputadas da Europa - quer no cinema, quer no teatro - e é a atriz mais nomeada de sempre para os prémios César (em França), com 16 nomeações. Mas só venceu o César de Melhor Atriz uma vez por A Cerimónia, de Claude Chabrol (1995):

Com Chabrol, fez também Violette Nozière (1978), A Madame Bovary (1991), Uma Questão de Mulheres (1988) e A Comédia do Poder (2006).

Dos muitos filmes em que participou, talvez possamos destacar As Irmãs Bronte, de André Techiné (1979), Salve-se Quem Puder, de Jean-Luc Godard (1980), Loulou, de Maurice Pialat (1980), As Portas do Céu, de Michael Cimino (1980), As Asas da Pomba, de Benoit Jacques (1981) ou Paixão, novamente de Jean-Luc Godard (1982).

Em A Pianista, de Michael Haneke (2001), Huppert não deixou ninguém indiferente e venceu o prémio de Melhor Atriz no Festival de Cannes.

Nos últimos anos, encontrámo-la em registos muitos diferentes, por exemplo, em Oito Mulheres, de François Ozon (2002), Uma Mulher em África, de Claire Denis (2009), Noutro País, de Hong Sang-Soo ou Bella Addormentata, de Marco Bellochio (2012).

No ano passado, Isabelle Huppert entrou em dois filmes aclamados pela crítica: O que está por vir, Mia Hansen-Love, e Ela, de Paul Verhoeven.

Em Ela, Huppert interpreta o papel de Michèle, empresária rica e sofisticada que tem uma empresa de jogos de vídeo, que um dia é brutalmente atacada e violada por um homem mascarado. Michèle não procura a polícia nem tenta saber quem é o violador, seguindo com a sua rotina. É ele que volta a entrar em conctacto com ela, desenvolvendo-se entre ambos um jogo sadomasoquista que tem tudo para correr mal.

Isabelle Huppert está nomeada para o Óscar ao lado de de Emma Stone (La La Land), Natalie Portman (Jackie), Meryl Streep (Florence Foster Jenkins) e Ruth Negga (Loving).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG