Festival das Artes de Coimbra inclui magia de Luís de Matos e música de Calcanhotto

A programação da edição deste ano do Festival das Artes, que decorre em julho em Coimbra, inclui espetáculos do mágico Luís de Matos, da cantora Adriana Calcanhotto e da pianista Irina Chistiakova, foi hoje anunciado.

A programação da 9.ª edição do Festival das Artes, apresentada hoje na Quinta das Lágrimas, em Coimbra, regressa a vários espaços daquela cidade entre 15 e 23 de julho, com uma programação subordinada ao tema "Metamorfoses".

Ao todo, serão nove as metamorfoses, tantas quantas as edições do Festival das Artes, que volta a estar organizado em sete ciclos: Artes Plásticas, Música, Cinema, Artes do Palco, Conferências, Gastronomia e Serviço Educativo.

O festival arranca no dia 15 de julho, às 11:00, com "As Metamorfoses de uma Viagem com Leituras", um passeio pela cidade de um "tuk tuk carregado de palavras e notícias" que "vai deixando leituras e novidades do 9º Festival das Artes, para quem habita e passa por essas ruas", de acordo com a programação.

Para as 16:00 está marcada a inauguração da exposição de azulejaria "Metamorphosis: Cenários em Azul e Branco", que ficará patente até 03 de setembro, bem como a Cerimónia de abertura do festival, no Museu Nacional de Machado de Castro.

Nesse dia, está marcado o espetáculo "Metamorfoses Germânicas", da Orquestra Metropolitana de Lisboa, às 19:00 no Convento de São Francisco.

O espetáculo de magia de Luís de Matos, "Luís de Matos 360º", "único, concebido e desenhado para o Festival das Artes", está marcado para o dia 17 de julho no Anfiteatro Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas.

No espetáculo, que é a oitava metamorfose do festival, "a magia interage com os elementos paisagísticos, naturais e arquitetónicos, sem se impor à circundante, mas a ela recorrendo no potenciar da experiência vivida por cada espetador".

No mesmo anfiteatro, irá acontecer o espetáculo "Dessa Vez", a 18 de julho, que junta em palco a cantora Adriana Calcanhotto e o guitarrista Gabriel Muzak.

A cantora brasileira termina agora um semestre letivo de residência em Coimbra, durante o qual Gabriel Muzak "participou nas aulas na Universidade tocando cantigas de trovadores medievais como D. Dinis e Arnaut Daniel, poemas de Adília Lopes musicados pela compositora durante a residência coimbrã e alguns clássicos do cancioneiro brasileiro". No espetáculo serão apresentadas "algumas dessas músicas: cantigas de trovadores, poemas musicados, canções novas escritas em Portugal e os sucessos incontornáveis da trajetória musical" de Adriana Calcanhotto.

Para 19 de julho, também no Anfiteatro Colina de Camões, está marcado o recital "Metamorfoses ao Piano", da pianista russa Irina Chistiakova. "No recital desta noite, Irina Chistiakova interpreta alguns dos principais marcos da Sonata, uma das mais importantes formas musicais da história da música", lê-se na programação.

Entre os destaques da programação está ainda o concerto do Mário Laginha Trio (Mário Laginha -- piano, Bernardo Moreira - contrabaixo e Alexandre Frazão - bateria), "Mongrel -- Chopin e Jazz", no dia 21 de julho no Anfiteatro Colina de Camões.

A "metamorfose mais visível" do festival acontece há nove anos em julho, altura em que "o jardim da Quinta das Lágrimas se enche de um público que o transforma em sala de espetáculos".

A segunda metamorfose acontece quando "do silêncio nasce a música que transforma o espaço no sentir duplo do que os olhos veem e os ouvidos ouvem".

"A terceira passa-se dentro do Hotel" e "a metamorfose dos espaços de Coimbra em festa é a quarta que, de 15 a 23 de julho, se vai desdobrando em espetáculos".

A quinta e a sexta são "duas famosas metamorfoses" que Coimbra não esquece "a do pão em rosas [milagre das rosas da Rainha Santa Isabel] e a das lágrimas choradas pelas ninfas do Mondego que Camões transformou em água que rega as flores".

A sétima metamorfose "começou em setembro de 1995 e renovou-se há pouco", em referência à transformação da Quinta das Lágrimas em hotel. "Não fora isso, não haveria Festival das Artes".

A oitava metamorfose refere-se ao espetáculo de magia e a nona é "a renovação [do Festival das Artes] que se começou este ano e se espera que continue para sempre".

A programação completa do festival pode ser consultada em www.festivaldasartes.com.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG