Fernando Tordo emigra desiludido mas sem mágoa

Aos 65 anos, o compositor embarcou ontem à tarde para o Brasil, onde vai recomeçar. "Não aceito o modo como tenho sido tratado", disse ao DN.

Eram 16h25 quando o avião da TAP levantou voo em direção ao Recife, cidade do Pernambuco, onde Fernando Tordo vai viver nos próximos tempos, juntando-se àqueles que engrossam as estatísticas da emigração.

Desiludido com o país, o intérprete de "Tourada", "Estrela da Tarde" ou "Cavalo à Solta" começa de novo numa cidade que praticamente desconhece, mas que visitou recentemente. "Estive lá uns dias e adorei. Se me tivesse sentido mal não iria", garantiu ao DN poucos minutos antes de viajar, já na sala de embarque do aeroporto.

Sem receios, sem mágoa, nem sequer um nervoso miudinho no estômago, Fernando Tordo emigrou desiludido com o país e com a falta de trabalho. "Não aceito o modo como tenho sido tratado e por isso vou-me embora. Para quem viveu o que eu vivi este país é uma desilusão", justificou, criticando a falta de atenção dada à cultura.

Tordo não quis dar pormenores acerca do projeto que vai abraçar no Recife, mas esperam-no as atividades artísticas e culturais ligadas a um empreendimento que dois amigos estão a construir.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG