Fernanda Lapa: "Para mim o teatro é algo sagrado"

A atriz está no palco com 'Marleni', em que interpreta Leni Riefenstahl, num momento em que a Escola de Mulheres, a companhia que fundou há 20 anos, luta pela sobrevivência.

Há seis anos que Fernanda Lapa não subia ao palco. "Já sentia a falta", confessa. Nestes últimos anos, esteve a dar aulas na Universidade de Évora, fez televisão e várias encenações. "Tenho tido muito trabalho, mas não abdico de ser atriz no teatro." O regresso acontece agora. Marleni estreou-se no mês passado em Matosinhos e chega hoje ao Teatro São Luiz, em Lisboa. O espetáculo, a partir de um texto de Thea Dorn, imagina um encontro entre a atriz Marlene Dietrich, quase no final da vida, e a realizadora Leni Riefenstahl. Fernanda Lapa interpreta Leni, Isabel Ruth é Marlene.

O papel exigiu-lhe grande preparação. "Quanto mais conhecia a Leni mais enojada ficava com ela", diz a atriz. "Encontrei características dela que me ajudaram, a energia que ela tinha aos 101 anos, aos 80 ainda fazia filmagens submarinas, há ali um querer fazer que posso emprestar à Leni. Mas não me posso esquecer de que ela foi a realizadora do regime nazi. Fez dois filme muito belos mas em que distorce a realidade."

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias