Elvis Presley "vive" em Londres nos próximos meses

Ao longo da sua vida Elvis nunca atuou num palco europeu, mas desde sexta-feira que a O2 Arena, em Londres, mostra mais de 300 objetos vindos diretamente de Graceland, a sua icónica mansão em Memphis, nos EUA

Há 60 anos Elvis Presley entrou pela primeira vez nos estúdios da Sun Records e nesse dia nascia a cultura rock"n"roll. O impacto que a sua obra e a sua imagem tiveram não só na iconografia do rock"n"roll mas na própria cultura popular ainda hoje se sente, passados 37 anos desde a sua morte. Tudo isto está representado em mais de 300 objetos que foram escolhidos para a exposição Elvis at The O2 - The Exhibition of His Life, a primeira grande retrospetiva da sua obra a ter lugar na Europa, mais precisamente na O2 Arena, em Londres.

Desde o fato negro de cabedal que usou no mítico Comeback Special de 1968, à mesa de bilhar que partilhou com os Beatles, passando pelo seu Cadillac cor-de-rosa de 1955 ou até por um par de bongos que lhe foram oferecidos no Natal por Priscilla Presley, a exposição "retrata a ascensão do ícone do rock"n"roll e como Elvis teve um impacto na cultura popular em todo o mundo através da sua música, dos seus filmes e do seu estilo", refere-se em comunicado.

Estas três centenas de artefactos que estão expostos durante os próximos nove meses em Londres fazem parte dos arquivos de Graceland, a célebre mansão em Mem-phis onde o cantor morreu, a 16 de agosto de 1977. Desde então a casa transformou-se num lugar de peregrinação para milhares de fãs. Aliás, segundo a edição online do Daily Mail, Graceland é a segunda casa mais visitada nos Estados Unidos, sendo somente ultrapassada pela Casa Branca. Anualmente recebe a visita de 600 mil pessoas. Muitos destes objetos nunca saíram de Graceland até agora, o que faz desta exposição um acontecimento ainda mais marcante.

Leia mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG