EDP Cool Jazz deixa Oeiras e regressa a Cascais

Quinze anos depois da primeira edição, o festival de jazz regressa a Cascais deixando Oeiras

O EDP Cool Jazz, que nos últimos anos se realizou em Oeiras, regressa a Cascais.

A edição deste ano, a 15ª na história do festival, acontece entre 11 e 28 de julho. O "bom filho à casa torna", disse Miguel Pinto, vice-presidente da câmara municipal de Cascais, na apresentação da programação do município esta quarta-feira de manhã.

Foi em Cascais que o festival nasceu, lembrou Karla Campos, da organização. "Foi para Cascais que o pensei", disse na mesma apresentação. O festival aconteceu pela primeira vez em 2004, repartido por palcos nos concelhos de Mafra, Sintra, Oeiras e Cascais, onde agora se fixa para a edição de 2018.

"O último ano que estivemos aqui [Cascais] foi 2011 e nessa altura porque as condições em Oeiras eram melhores. Agora, mudou a câmara de Oeiras e a minha preferência vai para a câmara onde o festival nasceu", explicou Karla Campos ao DN.

David Byrne (11 de julho), Gregory Porter (20 de julho) e Van Morrison (28 de julho) são os nomes já confirmados no cartaz deste ano. As primeiras partes são asseguradas por músicos portugueses, explicou a fundadora.

Estes concertos chegaram a estar previstos para Oeiras, mas hoje foi confirmado que se mudam para o Hipódromo Manuel Possolo, em Cascais, com capacidade para cerca de 10 mil pessoas.

"Os bilhetes emitidos com referência a Oeiras são válidos para o novo espaço do Hipódromo Manuel Possolo em Cascais, exatamente nos mesmos lugares, não sendo necessárias trocas ou atualizações", esclarece a Blueticket na sua plataforma de venda de bilhetes online.

O acordo entre o festival e a câmara de Cascais foi assinado por 4 anos. "Mas queremos um casamento muito mais longo", frisou o vice-presidente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG