Darko e Pedro Chagas Freitas colaboram em "Março"

"Março" é o tema de apresentação do terceiro disco de Darko. A letra do single é da autoria do escritor Pedro Chagas Freitas.

Depois de dois álbuns lançados a solo, Zé Manel, que se identifica musicalmente como Darko, prepara-se para lançar o terceiro.

Após Borderline Personality Disorder e Overexpression, de 2011 e 2016 respetivamente, o artista reinventa-se. Off será o seu primeiro álbum integralmente em português.

Março é o single de apresentação deste novo trabalho discográfico, que ainda não tem data de lançamento. O tema conta com letra do escritor Pedro Chagas Freitas e a participação de Olívia Ortiz no vídeo.


Este single é o ponto de partida de uma visita ao diário intimista do cantor, a viagem por uma relação através dos 12 meses do ano. "É uma prova de amor e um romance factual traduzido em música" revela o artista.

Para entusiasmo dos fãs, Darko revela que a acompanhar o disco, irá sair um livro onde fala de amor, desamor e rejeição. De referir que o artista já escreveu e editou o livro Inquietude em nome próprio.

Após a sua saída dos Fingertips, banda da qual foi vocalista, Darko assinou temas como Para Nunca Mais e Until The Morning Comes (ambos do Borderline Personality Disorder, 2011) e Não Me Digas (Overexpression, 2016). Com um historial de vários temas a alcançar o top 20 nacional, Darko diz que "os paradigmas da indústria mudam diariamente" e considera-se "privilegiado" por se "manter à tona ao longo destes últimos 15 anos".


Março
Dizes-me que a queda é uma espécie de subida,
tocar na lágrima para resistir à ferida.
Digo-te que nunca o amor caiu
e que jamais um herói disse que fugiu.


Em Março fizemos uma vida inteira
Fomos lençóis
Fomos insónia
O começo e o fim de uma fogueira


Dizes-me que a solidão é uma espécie de sorte,
o ensaio possível para a grande morte.
Digo-te que o mundo é feito de ti
e que nem penses que partes sem saberes que parti.

Em Março fizemos uma vida inteira
Fomos lençóis
Fomos insónia
O começo e o fim de uma fogueira


Dizes-me que a distância é uma espécie de ilusão,
tapar com a estrada a falta de razão.


(letra de Pedro Chagas Freitas)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG