Verdadeiro 'lobo' diz que era pior do que mostra filme

Jordan Belfort, autor do livro autobiográfico que inspirou o filme 'O Lobo de Wall Street' contou à revista 'The Hollywood Reporter' que ele era "ainda pior" do que é mostrado na película protagonizada por Leonardo DiCaprio.

"O uso de drogas e as coisas com as prostitutas e as assistentes de vendas e o sexo no escritório... são coisas muito, muito precisas", disse o antigo corretor à mesma revista. "Nalguns aspetos, a minha vida era ainda pior do que é mostrado. Mas tenho de dizer que usava mais quaaludes do que cocaína", acrescentou.

Belfort, 51 anos, contou ainda que Brad Pitt e Leonardo DiCaprio mostraram-se interessados em adaptar as suas memórias para o cinema. E que ficou satisfeito por DiCaprio ter sido o escolhido para o retratar em 'O Lobo de Wall Street', o mesmo nome do seu livro de memórias.

O antigo corretor, que esteve preso durante 22 meses por fraude e lavagem de dinheiro, tendo sido libertado em abril de 2006, espera que o filme de Martin Scorsese sirva como uma "forma de aviso" e que as pessoas reconheçam que ele tinha "algumas coisas muito boas", como talento para vendas e motivar pessoas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG