Spike Lee faz documentário sobre o derrame da BP

O realizador Spike Lee esperava filmar o ressurgimento de Nova Orleães cinco anos depois do furacão Katrina mas o seu novo documentário revela mais desolação e um novo desastre, com o derrame de petróleo da BP no golfo do México.

No trabalho 'If God Is Willing and da Creek Don't Rise', que vai ser transmitido em dois episódios na cadeia privada HBO, Lee regressa aos lugares onde rodou 'When the Levees Broke: A Requiem in Four Acts', uma homenagem às vítimas do furacão de 29 de Agosto de 2005.

Este filme de 2006, que ganhou três prémios Emmy e um Peabody, documentava as vidas de uma Nova Orleães arrasada pelas inundações que cobriram 80 por cento da cidade, em consequência do furacão que provocou a morte de 1300 pessoas.

Na continuação da obra, o realizador acabou por reescrever a segunda parte da história por causa das consequências do derrame da BP no golfo do México, o maior desastre ecológico da história dos Estados Unidos.

'Tudo mudou depois de 20 de Abril', declarou numa entrevista ao The New York Times, aludindo à explosão que provocou a morte de onze pessoas numa plataforma petrolífera e provocou uma fuga de petróleo.

Lee eliminou a última hora do filme, quase concluído, e colocou esse material como extra do DVD. Regressou à região uma dezena de vezes para filmar as vítimas do derrame e registar testemunhos.

Uma das vozes que Spike Lee ouviu é a do actor Brad Pitt, que liderou um projecto de construção de 150 casas ecológicas no bairro mais pobre e mais atingido pelo Katrina: 'Nunca fui a favor da pena de morte, mas agora estou disposto a rever a minha opinião', diz o actor no documentário referindo-se aos responsáveis do desastre, segundo o jornal USA Today.

No documentário, o realizador relaciona o Katrina, o derrame da BP e a resposta do Governo de Barack Obama ao terramoto do Haiti de 12 de Janeiro.

Entrevista a Spike Lee, em que o realizador fala sobre o documentário:

1.ª parte

2.ª parte

Mais Notícias

Outras Notícias GMG