"Não quero deixar de trabalhar em Portugal"

A atriz Catarina Wallenstein sente ser chegada a hora da internacionalização da sua carreira e admite ter que procurar outros palcos. Mas deixar Portugal é a última coisa que deseja: "Não quero deixar de trabalhar em Portugal porque gosto muito de trabalhar em português e há muito para fazer. E tenho vontade de trabalhar para um público e um país onde as coisas não estão certas e a classe artística tem alguma responsabilidade."

Está a ensaiar a peça de Tennessee Williams, "Gata em Telhado de Zinco Quente", o texto que deu a Elizabeth Taylor um dos seus maiores papéis. Recusa comparações, apesar de terem quase a mesma idade aquando da interpretação, mas considera que vai ser um marco na sua carreira. Para a qual, apesar de não ter projetos para os tempos mais próximos, desejava que passasse mais pelo cinema.

Quanto à ausência de grandes textos de dramaturgos nacionais, a atriz afirma que "há muita coisa boa feita em Portugal", a par de "públicos entusiasmados e bons artistas". No entanto, não recusa a realidade: "O público português sempre que decide ver o fácil boceja em vez de procurarem o que é um pouco mais complexo."

Leia a entrevista completa na edição em papel ou e-paper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG