Loucura e mulheres pescadoras

O Doclisboa mostrou este ano um total de 244 filmes de 40 países. Os jornalistas e críticos do DN Nuno Galopim e Eurico de Barros escolheram o filme português e o filme estrangeiro que mais os impressionaram, de todos os que viram no Doc"13 nas várias categorias, competitivas e não competitivas. Nuno Galopim elegeu 'Fúria', de Diogo Baldaia (Verdes Anos) e 'The Great North Korean Picture Show', de James Leong e Lynn Lee (Programa Especial), enquanto Eurico de Barros escolheu 'A Mãe e o Mar', de Gonçalo Tocha (Competição Portuguesa) e "Till Madness Do Us Part', de Wang Bing (Competição Internacional)

Vencedor do Doclisboa 2012 com Three Sisters, o chinês Wang Bing trouxe à edição deste ano do festival um perturbante documentário de quase quatro horas, 'Till Madness do us Part', rodado no andar dos pacientes masculinos de um hospital psiquiátrico do Sudoeste da China, uns esquecidos pelas famílias, outros precariamente apoiados por elas. 'Em A Mãe e o Mar', o português Gonçalo Tocha continua a filmar a relação dos portugueses com o oceano, tendo descoberto a última de um grupo de mulheres de Vila Chã que tinham licença para comandar barcos de pesca.

Mais Notícias