Jamie Dornan fora das "50 Sombras de Grey"? Revista diz que sim

Os fãs dos livros e do filme estão em polvorosa nas redes sociais por causa da notícia que diz que o protagonista não fará os próximos dois filmes.

A informação de que Jamie Dornan, 32 anos, estaria fora dos próximos dois filmes da trilogia "50 Sombras de Grey", cujas filmagens estão previstas para junho, foi avançada pela edição impressa da revista australiana NW.

A história noticiada pela publicação acabou por ser replicada pela imprensa internacional, não havendo até ao momento qualquer confirmação oficial. De acordo com o britânico "The Telegraph", a revista avançou que o ator estaria fora dos próximos dois filmes por causa da mulher, Amelia Warner, também atriz, que estaria desagradada com as cenas de sexo do marido com Dakota Johnson. Além disso, de acordo com a mesma fonte, para a decisão havia também contribuído o facto de Jamie Dornan não sentir química com a coprotagonista.

Os fãs dos livros e do primeiro filme, um êxito de bilheteira em todo o mundo, é que não gostaram da notícia/boato e têm-se manifestado nas redes sociais, ajudando a espalhar o rumor.

O também britânico "Daily Mail" contactou os representantes do ator para apurar a veracidade da história. "Amelia não viu o filme e não me parece que vá vê-lo, para ser honesto, eu perceberia se ela não quisesse", cita o jornal, que recorda que também já houve rumores de que a realizadora Sam Taylor-Johnson não iria fazer os dois próximos filmes. Neste caso foi o "The Sun" que avançou que a cineasta não teria um bom relacionamento com a autora dos livros, E.L. James, e que ambas se teriam desentendido durante as filmagens.

"50 Sombras de Grey" estreou em Portugal a 12 de fevereiro, tendo sido visto na primeira semana por mais de 235 mil pessoas nas salas nacionais. Para já, por cá, é o filme mais visto do ano, apesar das críticas negativas.

A trilogia centra-se na relação e nos jogos sexuais entre Christian Grey, multimilionário de 27 anos, e Anastasia Steele, estudante universitária. Os romances venderam cerca de cem milhões de exemplares em todo o mundo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG