Cante alentejano cantou no aeroporto de Paris

O grupo coral da Casa do Povo de Serpa chega estas noite (20.40) a Lisboa a bordo de um avião da TAP. A companhia aérea ofereceu os bilhetes ao grupo e aos responsáveis da candidatura.

"Já fizemos um cortejo no aeroporto de Paris", contou ao DN Carlos Paraíba, ensaiador do grupo coral da Casa do Povo de Serpa, ao telefone, antes do embarque. E quando chegarem a Lisboa voltam a cantar.

A fotografia do ecrã que anuncia a partida do grupo foi divulgada pelo Facebook por um dos mais jovens membros do grupo coral da Casa do Povo de Serpa, Carlos Arruda.

O grupo foi para Paris de autocarro no domingo, atuou em vários locais e cantou esta manhã na 9.ª sessão do Comité Intergovernamental da UNESCO para a salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Humanidade, minutos após a aprovação da candidatura.

O cante alentejano, um canto coletivo, sem recurso a instrumentos e que incorpora música e poesia, foi hoje classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A distinção foi aprovada, hoje de manhã, pelo Comité Intergovernamental da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Humanidade, que está reunido esta semana em Paris (França).

O comité aprovou a candidatura do cante alentejano e a sua inscrição na lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade.

A declaração do cante alentejano como Património da Humanidade foi aprovada às 11:18, hora francesa, (10:18 em Portugal continental), cinco minutos depois de ter começado a sua avaliação.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG