Caixa Alfama regressa ao bairro lisboeta nos dias 23 e 24 de setembro

Organização confirmou primeiros nomes do cartaz da quarta edição do festival de fado que se espalha por dez palcos.

Carminho, Gisela João, Raquel Tavares, Ricardo Ribeiro, Mariana Bobone, FF e Maura Airez foram os primeiros nomes hoje divulgados do cartaz da 4.ª edição do Festival Caixa Alfama, em Lisboa, que neste ano assenta arraiais no bairro lisboeta nos dias 23 e 24 de setembro.

Uma espécie de "Santo António tardio", nas palavras rápidas da fadista Raquel Tavares, já de regressa ao seu bairro, depois de no sábado ter atuado no Caixa Ribeira, no Porto, ela que volta a marcar presença neste festival do fado que se vai espalhar por dez palcos de Alfama. E, como se trata de fado e do seu bairro, Raquel Tavares veste verdadeiramente o papel de embaixadora do evento. Para além de elogiar o papel de Luís Montez, da organização do festival, refere ainda o muito que o fado mudou aos olhos do público português: "Há dez anos era impensável colocar na mesma frase as palavras festival e fado. E agora... é o Caixa Alfama, o Ribeira e o Luanda. E eu ando a saltar de um para o outro. E mais venham."

É o mesmo cantar em Luanda, na Ribeira ou em Alfama? Aqui, a fadista, que na edição deste ano vai apresentar o álbum que acabou de lançar, Raquel, também não hesita: "Seria desonesta se dissesse que é igual. Também me acarinham e me ouvem com ternura, mas aqui é mais emotivo, tenho todo o meu bairro a apoiar-me." Está em casa, portanto.

E tanto assim é que, por exemplo, até os dez restaurantes que se associam ao festival, preparando menus especiais para o público (cerca de 12 mil pessoas em 2015, segundo dados da organização), foram selecionados por Raquel Tavares, confidenciou Luís Montez, durante a conferência de imprensa.

Maura Airez, o novo talento

Tal como aconteceu nas edições anteriores, também em setembro o Caixa Alfama aposta num novo talento do fado. Maura Airez, com 16 anos e a cantar fado há apenas cerca de um ano, é a cara nova. E foi ela quem deu o tom para a conferência de imprensa, interpretando um fado bailado com o poema Meu Nome Sabe-Me a Areia, um clássico com letra de Vasco de Lima Couto e música de Alfredo Marceneiro que foi cantado por Amália Rodrigues. Todos referência da jovem cantora - vencedora do Festival Model & Talent World 2015, na Turquia, e em maio do concurso da Rádio SIM - que, confessou ao DN, até lhe custou a acreditar quando a convidaram para participar no Caixa Alfama.

O número de palcos continua o mesmo, dez, mas há duas novidades: um no Largo da Igreja de Santo Estêvão e outro no Clube Lusitano, na Rua São João da Praça. A estes juntam-se o Palco Caixa, junto ao rio, dois no Museu do Fado, um no Largo das Alcaçarias, na Igreja de São Miguel, no Clube Sportivo Adicense, na Sociedade Boa União e no Centro Cultural Dr. Magalhães Lima. Haverá também Fado à Janela, nos largos do Chafariz de Dentro e no de São Miguel.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG