Ator brasileiro Nelson Xavier morre aos 75 anos

Celebrizou-se em novelas como Pedra Sobre Pedra ou Senhora do Destino. Tinha 75 anos.

Nelson Xavier, ator brasileiro de teatro, de cinema e de telenovelas exibidas em Portugal, como "Pedra Sobre Pedra", "Senhora do Destino" ou "Babilônia", morreu ontem em Uberlândia, estado de Minas Gerais, aos 75 anos, vítima de agravamento de doença pulmonar. Era um dos atores mais queridos no Brasil, principalmente depois de ter interpretado nos cinemas Chico Xavier, líder espírita de enorme popularidade no país, em 2010.

"Finalmente fiz o meu maior papel, fui invadido por uma onda de amor tão forte, tão intensa, que levava às lágrimas, nenhum personagem mudou a minha vida, o Chico não só mudou como fez uma revolução", contou na ocasião.

Nascido em 1941, em São Paulo, Nelson Xavier estudou direito antes de largar tudo pela paixão por representar. Fez teatro a partir dos anos 50 do século passado mas notou-se mais no cinema, sobretudo depois da instauração da ditadura militar no Brasil, em 1964, que levou à censura da maioria das peças.

Na televisão, estreou-se em 1967 na telenovela de Janete Clair "Sangue e Areia", destacando-se anos depois na mini-série da TV Globo de 1982 "Lampião e Maria Bonita". Já depois de atingir a fama, acumulando participações em telenovelas de grande audiência e o referido filme sobre Chico Xavier, venceu o prémio de melhor ator no Festival de Cinema de Gramado em 2014, com "A Despedida", o seu último trabalho, onde contracenou com a atriz Juliana Paes.

"Boa viagem, foi uma honra e um prazer dividir cena com você", escreveu a atriz.

"Querido amigo de cena, mestre, o ator impecável que deixa marcas", reagiu, por sua vez, Letícia Sabatella.

O colega Mateus Solano disse "um amigo tão gentil, um ser humano tão profundo".

"Ele já era uma estrela, por isso virou planeta, fez tudo o quis, do jeito que quis e da sua melhor maneira possível", resumiu no facebook Teresa Xavier, a filha do ator.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG