As diferentes intervenções e escalas de Souto Moura

Da arquitetura à ourivesaria, de centros de congressos a casas unifamiliares. Assim se conta a história do arquiteto

Maquetas, fotografias, esquissos originais, desenhos técnicos e peças de mobiliário, de iluminação e de ourivesaria. As diferentes dimensões e intervenções do trabalho do arquiteto Eduardo Souto de Moura podem ser vistas na exposição Souto Moura mostra de arquitectura, inaugurada ontem à noite, na Fundação A LORD, em Lordelo, Paredes.

"É um conjunto de elementos muito variados", refere Luísa Souto Moura responsável, juntamente com Carla Barros da Casa da Arquitetura e Ana Leal da editora AMAG, pela seleção das peças. Uma escolha que teve o propósito de "contar uma história, tentando abordar toda a extensão do trabalho do arquiteto que vai de casinhas unifamiliares a projetos de grande escala, passando por outro tipo de intervenções que se estende a peças de mobiliário ou até de ourivesaria", contextualiza.

Entre as 12 maquetas que integram esta exposição, surgem três que nunca passaram do projeto à prática: o Salzburg Hotel, de final dos anos 80, umas das mais antigas aqui apresentadas, a Casa no Douro I e o Centro de Congressos de Palma de Maiorca, sendo esta a mais recente, de 2005. Neste conjunto, destaque ainda para a maquete da Pousada de Santa Maria do Bouro, em cartão, "uma maqueta de estudo", sublinha Luísa Souto Moura. A exposição mostra ainda fotografias de Luís Ferreira Alves, de obras arquitetónicas de Souto Moura, "um conjunto muito interessante porque como mostram pormenores, acabam por ser abstratas e em vez de serem uma abordagem genérica dos edifícios, têm uma grande riqueza plástica".

De entre as peças de mobiliário, Luísa Souto Moura destaca duas feitas a partir de redesenhos do pai: uma mesa de jogo que havia na casa de uma das avós e uma cadeira articulada da casa de outra avó. Para ver, até 15 de setembro, nos dias úteis, das 9.30 às 12.30 e das 13.30 às 18.00. Com entrada livre.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG