Estado de conservação do Guernica avaliado

O quadro "Guernica", do pintor espanhol Pablo Picasso, está a passar por um exame de saúde completo, no marco do seu 75.º aniversário.

Uma máquina gigante está a reproduzir fotos microscópicas a preto e branco do quadro para que os especialistas possam avaliar o seu real estado, como antes nunca foi feito, depois de a pintura ter tido uma agitada vida a viajar pelo mundo.

O Museu Rainha Sofia, instituição em Madrid na qual o quadro de Picasso está inserido, juntou-se à empresa espanhola de telecomunicações Telefónica para desenvolver esta tecnologia avançada, que utiliza infravermelhos e ultravioletas.

A máquina foi construída para a pintura, para que o quadro Guernica não tivesse que correr riscos ao ser transferido para um laboratório de conservação, onde normalmente é feito o trabalho.

"A pintura está numa condição delicada, já que sofreu com muito movimento e muitas alterações", disse Jorge Garcia Gomez-Tejedor, chefe do setor de conservação do museu.

"Poderíamos comparar a um exame médico completo, no sentido de que necessita ter monitoria e ser vigiado constantemente", referiu.

Todas as noites, depois de o museu encerrar as portas -- e às terças, quando o museu está fechado -, "Pablito", como é chamada a máquina, realiza o seu trabalho junto da pintura.

O aparelho pode aproximar-se ou afastar-se do quadro de acordo com a necessidade, permitindo perceber bolhas de ar ou mesmo arranhões impercetíveis ao olho humano, graças ao enorme grau de precisão e qualidade da máquina.

O técnico informático responsável do projeto, Humberto Duran, disse que o processo dará uma visão completa dos desenhos preparatórios subjacentes do quadro e os retoques que sofreu posteriormente.

"A ideia principal do projeto é apresentar ao mundo científico e ao público o estado de conservação da pintura", disse Gomez-Tejedor, acrescentado que o quadro não precisa, neste momento, ser restaurado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG