Siza Vieira diz que "esperava todos os anos" que Souto de Moura recebesse o Pritzker

O arquitecto Álvaro Siza Vieira disse hoje que "esperava todos os anos, desde há algum tempo" que Eduardo Souto de Moura recebesse o prémio Pritzker, considerando que o 'Nobel da arquitectura' "é um prémio justíssimo".

Em declarações à Lusa, o arquiteto Siza Vieira, o primeiro português galardoado com prémio Pritzker em 1992, realçou que "é um prémio justíssimo, de carreira e que é decidido pela continuidade na qualidade das obras de um arquiteto como é o caso do arquiteto Souto de Moura". O arquitecto portuense revelou que "esperava todos os anos, desde há algum tempo, que [Souto Moura] fosse contemplado com esse prémio", acrescentando que "é motivo de regozijo um arquitecto português ser contemplado". Para Siza Vieira, a atribuição do Pritzker, considerado o 'Nobel' da Arquitectura, a Eduardo Souto de Moura é também "o reconhecimento de qualidade de alguma arquitectura que se faz em Portugal".

Depois de ter recebido o mesmo prémio em 1992, Siza Vieira garante não ter sentido "diferença nenhuma", além da "natural satisfação de ter um prémio com este destaque", mas admite que possa "criar oportunidades de trabalho uma vez tem uma divulgação internacional". Mas, sublinhou, "o arquitecto Souto Moura tem bastante trabalho fora e um currículo que inclui projectos e uma actividade docente internacional muito importante". Eduardo Souto Moura ganhou o Prémio Pritzker de Arquitetura 2011 pelo seu "rigor e precisão", anunciou hoje a Fundação Hyatt, promotora do galardão.

Este prémio anual, criado em 1979, tem como objectivo distinguir um arquitecto vivo e é considerado o Nobel da arquitectura. No ano passado a Fundação Hyatt distinguiu a dupla de japoneses Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa. Eduardo Souto Moura, de 58 anos, nasceu no Porto e iniciou a sua carreira colaborando com o arquitecto Álvaro Siza Vieira, entre 1974 e 1979.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG