Projecto do Centro de Artes Nadir Afonso distinguido

O projecto do Centro de Artes Nadir Afonso, a construir em Boticas e da autoria da arquitecta norte-americana Louise Braverman, foi distinguido no "Internacional Architecture Awards 2009", prémio atribuído nos EUA, anunciou hoje fonte da autarquia.

Considerados como um dos mais importantes prémios de arquitectura atribuídos a nível mundial, os "Internacional Architecture Awards 2009" distinguiram 97 projectos de todo o mundo, entre mais de mil apresentados.

Os prémios são atribuído pelo "The Chicago Athenaeum Museum of Architecture and Urban Studies", dos EUA, em parceria com o "The European Centre for Architecture and Urban Studies".

Segundo a fonte, o Centro de Artes Nadir Afonso foi reconhecido pelo júri pela abordagem que reflecte a ideia de "uma arquitectura aberta como uma plataforma para as pessoas, com um grande sentido de lugar e uma profunda sensibilidade nos materiais utilizados".

O projecto foi elaborado pelo gabinete de arquitectura "Louise Braverman, Architect, P.C.", com sede em Nova Iorque, Estados Unidos da América, e pelo gabinete de arquitectura "PPA Arquitectos", com sede em Rio de Mouro.

A autarquia de Boticas prevê que a construção do centro, que vai homenagear o pintor e arquitecto, arranque no início do próximo ano, com um custo previsto de 2,5 milhões de euros e uma comparticipação de 70 por cento do Programa Comunitário FEDER.

O espaço vai ter 80 obras do pintor flaviense em permanente exposição e pretende ligar o nome do artista ao concelho onde nasceu a sua mãe.

Nadir Afonso nasceu em Chaves em 1920, diplomou-se em Arquitectura na Escola Superior de Belas-Artes do Porto e em 1965 abandonou definitivamente a arquitectura para se dedicar exclusivamente à criação da sua obra.

O centro contemplará um amplo salão de exposições, arquivo e escritório, foyer, dois auditórios (interior e exterior), além de uma loja e um espaço expositivo subterrâneo com cobertura ajardinada.

Os espaços de exposição subterrâneos proporcionarão boas condições de iluminação e conservação dos objectos artísticos.

Implantado num terreno desnivelado, o Centro de Artes Nadir Afonso contemplará um misto de paisagem e arquitectura num edifício sustentável criado fundamentalmente a pensar no futuro.

Um grande painel em azulejo, concebido pelo próprio Nadir Afonso será colocado no exterior do edifício, enquanto o pavimento será em calçada portuguesa, com um padrão geométrico inspirado numa obra do pintor.

A fonte da autarquia referiu que o centro vai permitir "elevar a oferta cultural de Boticas, colmatando a ausência de um espaço cultural condigno e constituindo uma importantíssima mais-valia para o concelho, para a região do Alto Tâmega e até para o norte do país".

"É um projecto inovador que atrairá público nacional e estrangeiro, contribuindo para a criação de novas dinâmicas e maior visibilidade de Boticas", acrescentou a fonte autárquica.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG