Armando da Silva Carvalho vence Prémio Literário Casino da Póvoa

O poeta da Armando da Silva Carvalho é o vencedor do prémio, nesta 18ª edição do festival literário Correntes d'Escritas

A 18.ª edição do festival literário Correntes d'Escritas teve uma abertura diferente. Um protesto dos trabalhadores do Casino de Póvoa esperava pelo presidente da República. Os escritores presentes na cerimónia passaram ao lado das palavras de ordem e rapidamente se sentaram no auditório, mais interessados em saberem o nome do vencedor do Prémio: o poeta Armando da Silva Carvalho, com o livro de poesia A Sombra do Mar.
Não se pode dizer que fosse inesperado porque a lista de finalistas do prémio, no valor de 20 mil euros, tinha sido divulgada semanas antes e o poeta destacava-se. Entre estes estavam ainda Outro Ulisses regressa a casa, do atual ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, Animais feridos, de António Carlos Cortez, Auto-retratos, de Paulo José Miranda, Bisonte, de Daniel Jonas, O fruto da gramática, de Nuno Júdice, Persianas, de Miguel-Manso, e Vem à Quinta-Feira, de Filipa Leal. O júri do prémio foi constituído por Almeida Faria, Ana Gabriela Macedo, Carlos Quiroga, Inês Pedrosa e Isaque Ferreira.

Autor de vasta e importante obra literária no género da poesia, como os livros O Amante Japonês ou De amore, nasceu em Olho Marinho, Óbidos, em 1938. Recebeu vários prémios: em 1996 e 2016 o PEN Clube, o Luís Miguel Nava e Inês de Castro, entre muitos outros. O poeta é licenciado em Direito e exerceu advocacia, docência, jornalismo e publicidade.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG