A vida e a morte segundo Abbas Kiarostami

O SABOR DA CEREJA Abbas Kiarostami

Distinguido com a Palma de Ouro do Festival de Cannes, em 1997, este admirável objecto de cinema do iraniano Abbas Kiarostami terá sido "prejudicado" pelo facto de ter ganho esse prémio "ex-aequo" com A Enguia, do japonês Shohei Imamura (naturalmente, este filme terá sofrido o mesmo efeito perverso).

O certo é que, ao encenar a deambulação de um homem que planeou suicidar-se, e tenta encontrar alguém que lhe garanta uma sepultura condigna, Kiarostami atingia, aqui, um ponto de máxima depuração na sua trajectória criativa, enfrentando a estranheza dos laços humanos e o seu envolvimento com uma indizível pulsão de morte.

Assinalando os vinte anos do seu lançamento (cerca de 15 meses passados sobre o falecimento de Kiarostami), O Sabor da Cereja regressa às salas em cópia restaurada.

Classificação: ***** excepcional

Mais Notícias

Outras Notícias GMG