A caixa de ferramentas de Clive Owen

"O Meu Pai e Eu", Bob Nelson

Estreia-se na realização o homem que escreveu o argumento do melhor filme de Alexander Payne - Nebraska (2013) - e por ele esteve nomeado ao Óscar: Bob Nelson.

Que narrativa nos traz? De novo, a da relação entre um pai e um filho, embora estes sejam bem mais novos do que a dupla Bruce Dern e Will Forte. Aqui é Clive Owen quem assume o papel de um pai desnorteado, que se faz à estrada com o filho à procura da sua preciosa caixa de ferramentas (sem a qual não pode trabalhar), na sequência de um roubo.

Era só um fim de semana que iam passar juntos, entre meias palavras, mas converte-se na oportunidade ideal para reatar os laços familiares. E é bonito de se ver. Ainda mais pela notável prestação do jovem ator Jaeden Lieberher, no reflexo subtil das emoções.

Mas falta uma nota superior no olhar por detrás da câmara, algo para lá da simpatia...

Classificação: ** (Com interesse)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG