Sociedade

Rogério Gaspar. Um português na OMS

"Hoje temos as ferramentos para parar a pandemia"

É português. Farmacêutico. Tem 36 anos de carreira académica, 26 na área da regulação. Foi vice-presidente do Infarmed, ocupou vários cargos em organizações internacionais, mas faltava-lhe um projeto, uma missão na Organização Mundial de Saúde (OMS). Candidatou-se e hoje é diretor do Departamento de Regulação e Pré-Qualificação de medicamentos, vacinas e produtos de saúde. Nesta entrevista, ao fim de seis meses, fala ao DN sobre como é dirigir este departamento em tempo de pandemia. E o balanço é positivo.