Yaris Cross, o SUV que faltava para completar a família Toyota

Projetado na Europa para os europeus, o novo Yaris Cross foi concebido no centro de desenvolvimento da Toyota na Bélgica e é construído em França, em simultâneo com o seu irmão compacto na mesma linha de montagem.

Ironicamente acontece, por vezes, o mercado não responder imediatamente às propostas dos fabricantes. O Urban Cruiser é um desses exemplos, o crossover lançado em 2010 era a visão que a Toyota tinha de como seria um automóvel utilitário para a cidade. Depois de uma fraca aceitação por parte do público, acabou por ser descontinuado em 2012.

Entretanto, quase uma década depois o comportamento do mercado revela que afinal terá sido mesmo uma proposta acertada, mas fora do tempo. O desejo generalizado das pessoas por um automóvel com tais características chegou mais tarde e todas a marcas têm há algum tempo uma proposta mais ou menos sedutora dentro do segmento B-SUV. Bem, quase todas porque a Toyota só agora disponibilizou o Yaris Cross, que acredita ter muitos e bons argumentos para ser bem-sucedido. Será?

Na apresentação mundial em La Hulpe, na Bélgica, tivemos a oportunidade de um primeiro contacto com as duas versões para o mercado português. O Yaris Cross Hybrid, já disponível e que conta com um motor a 1,5 l a gasolina e um motor elétrico, cuja potência combinada perfaz 116 cv, e o Yaris Cross Hybrid AWD-i, disponível só em 2022, em que a diferença é a junção de um motor elétrico independente no eixo traseiro, adicionando tração inteligente às quatro rodas. A tração é prioritariamente fornecida às rodas da frente, sendo direcionada para as outras rodas em situações de pouca aderência e derrapagem. O sistema é gerido automaticamente, mas é possível escolher manualmente entre os modos "Trail" e "Snow" para reforçar o desempenho do sistema nessas condições.

O design do exterior não irá fazer parar o trânsito, mas está bem conseguido com linhas e proporções acertadas, em que apenas na traseira identificamos alguns traços comuns ao Yaris compacto.

É fácil encontrar a posição de condução acertada e sendo elevada irá com certeza agradar aos fãs de SUV e Crossovers. O banco é confortável e fornece o apoio necessário. O espaço nos lugares da frente é generoso, mas atrás é apenas suficiente para dois adultos viajarem confortavelmente. A bagageira tem 397 litros, mas com os bancos traseiros rebatidos pode chegar aos 1097 litros de capacidade.

O interior é sóbrio com materiais agradáveis ao toque e uma montagem de boa qualidade. O painel de instrumentos é totalmente digital e mostra, para além da informação tradicional, a percentagem de tempo que circulamos em modo totalmente EV, conseguimos 50%, mas a Toyota diz ser possível até 80%. O infoentretenimento é operado através de um ecrã tátil de alta definição com 9 polegadas e vem com um cartão sim GSM instalado sem custo adicional que permite atualizações constantes para todo o sistema, incluindo o software de navegação. Se é fã de Android Auto ou Apple CarPlay, a boa novidade é que está integrada a conectividade sem fio para smartphones com estes sistemas.

Em andamento o Yaris Cross Hybrid não vai bater recordes dos 0-100 km/h, ao registar 11,2 segundos, mas já no campeonato da eficiência é capaz de conseguir um lugar no pódio ao registar consumos na ordem dos 4,6 l/100 km. A transmissão CVT está muito melhor, embora ainda faça notar a sua presença sempre que pisamos o acelerador. A postura na estrada é estável, com a afinação das suspensões no limiar da dureza, o que pode não agradar a quem espere de um SUV um nível de conforto acrescido.

O nível de equipamento integrado de série justifica o preço e durante a fase de lançamento está disponível a versão Premiere Edition que conta com uma pintura exterior bicolor, design exclusivo das jantes de liga leve maquinadas brilhantes de 18 polegadas e um portão traseiro elétrico com sensor de "pontapé". Os bancos são revestidos em couro preto, um sistema de som JBL premium e um head-up display.

Ficha técnica

Toyota Yaris Cross Hybrid

Motor combustão: VVT-i 1.5 Hybrid Dynamic Force três cilindros em linha
Bateria híbrida: Iões de lítio
Motor elétrico: síncrono de magneto
Potência combinada: 116 cv
Velocidade máxima: 170 km/h
Aceleração 0-100 km/h: 11.2​​​
​​​​Consumo combinado (l/100km): 4.5
Preço: 23 990 euros (versão 1.5 Hybrid)

dnot@dnot.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG