Cascais usa o digital para furar isolamento

Como é que uma smart city enfrenta estes tempos de pandemia? Cascais - a primeira a ter um veículo autónomo e também a disponibilizar viagens gratuitas de autocarro - encontrou no digital a resposta para furar o isolamento.

"Com a distância social recomendada, com o combate a este vírus a todo o gás, tivemos de nos reinventar, de utilizar a tecnologia como um serviço mais do que nunca", conta o presidente da câmara, Carlos Carreira. Tablets, hotspots, apps, serviços online ou webinars são as portas que se abriram para a vila continuar a pulsar. Se vive em Cascais e precisa contactar, por exemplo, o executivo municipal, não vale a pena deslocar-se ao Paço do Concelho. É, aliás, a última coisa que se quer. Até porque, tal como nas empresas, a maioria dos funcionários públicos está a trabalhar em casa. A solução é ligar-se às redes sociais. É ali que o presidente marca presença, várias vezes por semana, para esclarecer dúvidas e fazer o balanço da crise pandémica. Democracia Digital é o espaço criado no Facebook que liga o autarca aos munícipes.

E com todas as lojas municipais fechadas, os recursos foram desviados para o atendimento online e telefónico, aumentando a capacidade de resposta em "150% nestas plataformas", explica a autarquia. Mas há também feiras e mercados suspensos, comércio com capacidade reduzida ou restaurantes e hotéis encerrados. Foi para conectar comerciantes e consumidores que a câmara criou a aplicação para smartphones "Compre Agora, Ganhe Depois". "O objetivo é o de juntar empresários e clientes num compromisso simples", explica Carlos Carreiras. Isto é, aqueles que agora descarregam os vouchers na app, serão mais tarde recompensados com descontos oferecidos pelo comércio, restauração ou hotelaria. São pontes que o município lançou nesta fase para assegurar que, com o regresso à normalidade, estas duas pontas se voltem a juntar.

Na educação, a tecnologia de pouco vale se não estiver ao alcance de todos. A prioridade - esclarece Carlos Carreiras - passou por ceder tablets e criar hotspots de internet para conectar alunos e professores. Mas é a saúde que está no centro das preocupações. Cascais foi aliás a primeira entidade a garantir a chegada de equipamento médico e de proteção, vinda da China, em inícios de abril, e distribuir aos concelhos da Área Metropolitana de Lisboa.

Foram ainda, entre outras medidas, instalados dois centros de rastreio - um deles no centro de congressos do Estoril - para testes com indicação dos centros de saúde. A maioria dos serviços só é eficaz porque está suportada no digital. "Somos uma smart city por todos. E, juntos, sabemos que vamos ultrapassar este inimigo invisível", remata Carlos Carreia.

Mas, ultrapassar este desafio é estar também preparado para os dias em que a mobilidade voltará a fazer-se livre de constrangimentos. E, como tal, o executivo de Cascais assegura que continua comprometido com o caminho da sustentabilidade, juntando-se como um dos grandes parceiros do Portugal Mobi Summit, maior evento de mobilidade do país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG