Bons resultados em todas os grupos etários. EUA dizem que vacina da Pfizer é segura e eficaz

Reunião na próxima quinta-feira deverá dar luz verde para o uso da vacina nos EUA.

A vacina da Pfizer e da BioNTech é segura e eficaz, revela um documento publicado pelos reguladores norte-americanos (a Administração de Alimentos e Medicamentos ou FDA, na sigla em inglês), que abre a porta à sua aprovação para uso de emergência.

Um comité independente que aconselha a FDA vai reunir na quinta-feira para decidir sobre o tema. O Reino Unido tornou-se no primeiro país do mundo a aprovar a vacina na semana passada, tendo começado já hoje a vacinação.

Os dados dos 38 mil voluntários norte-americanos "sugerem um perfil de segurança favorável, sem serem identificadas preocupações específicas de segurança" que possam travar a aprovação para o uso de emergência, segundo o documento.

Acrescentou que a eficácia da vacina a prevenir a covid-19 é de 95%, que funciona de forma uniforme em diferentes grupos etários, géneros ou perfis raciais, assim como em pessoas que têm outros problemas de saúde e por isso são considerados de maior risco.

Mais, segundo o The New York Times, os dados mostram que a vacina garante uma proteção forte contra a covid-19 dez dias depois da primeira dose. A eficácia de 95% é alcançada dias depois de ser administrada a segunda dose, 21 dias após a primeira.

Num grupo mais alargado de 43 mil voluntários, que incluiu mais adolescentes e adultos que entraram mais tarde nos ensaios clínicos, os efeitos adversos mais comuns foram reações no local da vacina (84%), fadiga (63%), dor de cabeça (55%), dor muscular (38%), arrepios (31%), dores nas articulações (23,6%) e febre (14%). As reações "severas" foram mais comuns depois da segunda dose e menos frequentes em participantes com mais de 55 anos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG