o inquérito do nilton

O INQUÉRITO DO NILTON A Maria Inês Almeida

"A praia é, por si, um grande descaramento"

É uma mulher de letras, tendo dado provas tanto no jornalismo como na literatura infantojuvenil. Maria Inês Almeida nasceu em Lisboa, em 1978. Licenciou-se em Comunicação Social pela Universidade Católica, tendo sido sempre freelancer. Em 2005, ganhou o Prémio Revelação do Clube de Jornalistas. Mãe de José, que a inspira, já publicou diversos livros. Entre eles Quando Eu For... Grande. A sua versatilidade apresenta--se sob a forma de contos, banda desenhada e biografias. Atualmente, conjuga crítica de programação infantil televisiva com uma crónica semanal no Correio da Manhã.

O INQUÉRITO DO NILTON A Aldo Lima

"Com o meu físico chegar à praia já é um descaramento"

Aldo Lima é conhecido como um dos pioneiros do stand-up em Portugal. Começou por fazer campanhas para uma operadora de telemóveis, mas a sua cara só passou a ser conhecida para o grande público com o programa da SIC "Levanta--te e Ri", com a rábula da tourada portuguesa, a partir daí nunca mais parou. E, em 2009, forma o Clube de Comédia, juntamente com Nilton, Francisco Menezes, Eduardo Madeira, Bruno Nogueira e Óscar Branco.

O INQUÉRITO DO NILTON A Paulo Pires

"Para mim o ator mente melhor, para muitos é o político"

Paulo Pires nasceu a 26 de Fevereiro de 1967 em Alagoa, Portalegre. É um ex-modelo e ator português. Iniciou a sua carreira como modelo na década de 1990 e, desde aí, trabalhou em cidades como Tóquio, Milão, Londres, Viena. Em 1993 tem a primeira aparição no cinema, com Zéfiro (1993), longa-metragem de José Álvaro Morais para, a seguir, protagonizar Cinco Dias, Cinco Noites, de José Fonseca e Costa (1996). Tornou-se presença regular na televisão, como protagonista de séries e novelas.

O INQUÉRITO DO NILTON a Marques Mendes

"Ultimamente ando sem barriga. Mas dá muito trabalho"

Licenciado em Direito na Universidade de Coimbra, Luís Marques Mendes foi líder do PSD entre 8 de abril de 2005 e 12 de outubro de 2007. Exerceu também vários cargos governamentais, o último dos quais como ministro dos Assuntos Parlamentares no XV Governo (2002--04). Atualmente faz também comentário político na SIC. Nos tempos livres, ficou conhecida a sua ligação ao desporto aquático, nomeadamente como bodyboarder.

O INQUÉRITO DO NILTON a Luís Represas

"Nas férias exagero muito na base do 'se eu pudesse...'"

O músico, de 57 anos, foi um dos fundadores dos Trovante (era o vocalista e tocava guitarra), em 1976, uma das mais icónicas bandas portuguesas, que viria a separar-se em 1992, juntando-se posteriormente para alguns concertos ao vivo, como aconteceu em 1999 a convite do então Presidente da República, Jorge Sampaio. Luís Represas iniciou então uma carreira a solo da qual já resultaram trabalhos como Código Verde, Reserva Especial ou Fora de Mão.

O INQUÉRITO DO NILTON A Pedro Lima

"Dizem-me que tive aventuras ao nível de Indiana Jones"

Nasceu em Luanda (Angola) em 1971 e desde muito cedo começou a praticar desporto (hoje é praticante amador de surf). Destacou-se na natação ao serviço do Sporting. O facto de ter dupla nacionalidade permitiu-lhe representar Angola nos Jogos Olímpicos de 1988 e 1992, já que não conseguiu os mínimos para nadar por Portugal. Mais tarde, tornou--se modelo e chegou à televisão através do programa Magacine, na RTP2. Abraçou então a carreira de ator e já participou em largas dezenas de novelas, séries e filmes. Tem quatro filhos.

O INQUÉRITO DO NILTON A COSTINHA

"Odeio quem está na praia aos gritos ao telefone"

Francisco José Rodrigues da Costa (Costinha), ex-médio-defensivo e internacional português em 53 ocasiões, Costinha passou diretamente da II Divisão (Nacional da Madeira) para o Mónaco, na Liga francesa. Após quatro anos, regressou a Portugal para jogar no FC Porto, onde viveu a melhor fase da sua carreira, conquistando uma Liga dos Campeões, uma Liga Europa e uma Taça Intercontinental, além de vários troféus nacionais. Seguiram-se passagens pelo Dínamo de Moscovo, Atlético de Madrid e Atalanta, antes de pendurar as chuteiras e abraçar o posto de diretor desportivo do Sporting. Após esta experiência como dirigente, cargo que também exerceu no Servette (Suíça), Costinha passou a desempenhar funções de treinador, tendo trabalhado, para já, no Beira-Mar e no Paços de Ferreira.

O INQUÉRITO DO NILTON A HERMAN JOSÉ

"Bolas-de-berlim só as da Merkel, não há fuga possível"

Herman Kripahl José nasceu em Lisboa a 19 de março de 1954. Filho de pai alemão e espanhol e de mãe portuguesa, Herman José é por muitos considerado como o "pai" do humor em Portugal. Aos quatro anos já protagonizava os filmes do pai, cineasta amador. Aos cinco entrou para o Kindergarten (jardim-infantil), da (Escola Alemã de Lisboa). Era aluno mediano, mas brilhante nas áreas artísticas. À medida que foi tendo os primeiros contactos com o teatro e a música, o seu futuro foi desenhando-se e estreia-se como ator em outubro de 1974, no Teatro ABC.