Hospitais

Médicos e administradores queriam Plano Marshall. E veem projeto sem metas "aquém das expectativas"

Plano contra covid-19 no outono-inverno

Médicos e hospitais queriam plano Marshall. Veem projeto sem metas

O plano para o outono-inverno do Serviço Nacional de Saúde, apresentado nesta segunda-feira, é "insuficiente". Na teoria, as intenções são boas, dizem o bastonário da Ordem dos Médicos e o presidente dos Administradores Hospitalares. Na prática, faltam explicações sobre como vai ser executado e, em muitos casos, é uma repetição da resposta anterior. Apesar disto, o reforço da capacidade de testagem, hospitais de retaguarda para doentes sociais, mapas epidemiológicos e recomendação sobre uso de máscaras em ruas movimentadas são medidas bem-vindas.

Premium

infeção hospitalar

Lavagem das mãos está a baixar risco de infeção hospitalar em doentes

Em 2013, Portugal era o pior país da União Europeia no controlo da infeção hospitalar, dos que registavam maiores taxas de resistência aos antibióticos e dos piores no uso que fazia destes. Por dia, estimava-se que três doentes morriam com uma infeção deste tipo. Uma "fotografia" que "deixava mal o país". Mas, em seis anos, a fotografia mudou de cor. Portugal deixou de ser o pior e dos piores da Europa. O combate à covid-19 está a ajudar neste percurso e levará a mais mudanças.

Hospitalização domiciliária

Três mil doentes foram tratados em casa este ano

Há mais de 20 hospitais portugueses que dão a possibilidade de internamento em casa a doentes agudos. "No hospital domiciliário diagnostica-se pouco e trata-se muito", resume o médico espanhol Andima Ozamiz, chefe de serviço no Hospital Universitário de Cruces, onde os profissionais portugueses estão a receber formação sobre hospitalização domiciliária.