Fátima

Procissão das velas com 4500 peregrinos

Celebrações de Fátima "contra o monstro do populismo"

Organizados em círculos desenhados no chão, cerca de 4500 peregrinos participaram na procissão das velas, em Fátima, sem esgotar a lotação de 6000 prevista pelo plano de contingência do Santuário, segundo as normas da DGS. O bispo de Setúbal, que preside a esta peregrinação internacional aniversária, alertou para os que pretendem "tirar dividendos políticos e económicos" desta pandemia.

Celebrações de Fátima

Igreja pede à UE que seja "mais humana no combate às consequências da pandemia"

D. Américo de Aguiar centrou as homilias da peregrinação a que presidiu, em Fátima, nas consequências da pandemia. Se ontem falou da fome, hoje pediu mais responsabilidade à União Europeia. "É preciso dar o passo seguinte", considera o bispo auxiliar de Lisboa, num dia que não é apenas especial pelo regresso dos peregrinos ao Santuário, mas também porque a imagem da virgem faz 100 anos, e pode ser observada de perto, até ao final do dia

religião

A noite em que Fátima se fez mais de velas que de pessoas

Mais de mil velas iluminaram o recinto do Santuário de Fátima, numa noite histórica: sem peregrinos, a procissão fez-se para cerca de uma centena de pessoas, e para o mundo inteiro, através dos media. Para memória futura, 103 anos depois da data consagrada pela igreja como da aparição da Nossa Senhora aos pastorinhos, este 13 de maio foi "o mais difícil" de sempre, como admitiu António Marto, bispo de Leiria-Fátima.