COVID-19

COVID-19

Guilherme Duarte: "O que vai ficar é a ingenuidade de pensarmos que isto ia mudar alguma coisa"

O humorista considera que a crise pandémica que atravessamos se caracteriza pela incerteza desta "nova normalidade". Em termos profissionais Guilherme Duarte destaca o impacto negativo da impossibilidade de realizar espetáculos ao vivo e considera que a memória que irá perdurar é a ingenuidade com que acreditámos que tudo poderia vir a ser diferente. Para o humorista, as consequências da pandemia - quer em termos de saúde pública, quer em termos económicos - ainda se vão fazer sentir no futuro próximo.

Entrevista a Luís Neves, diretor da PJ

"O ódio racial, político, religioso, de género, tudo isto tem de ser reprimido"

Nunca deu uma entrevista. O diretor da PJ prefere agir a falar. Mas a verdade é que o sentido cívico que imprimiu nesta polícia está a mudá-la por dentro e a ganhar apoios para a modernizar. Uma conversa longa, depois das polémicas de Rui Pinto, Tancos e das importantes investigações à extrema-direita violenta. Este texto foi publicado no dia 29 de maio e faz parte de uma seleção de entrevistas, realizadas pelo DN durante o último ano, para voltar a ler neste verão.

Premium

Psicoterapia online

“Cheguei a ter pacientes a fazer as sessões de psicoterapia online no carro”

A pandemia, o confinamento e até o desconfinamento tiveram e estão a ter consequências na saúde mental dos portugueses. Trabalho não faltou nem falta aos psicoterapeutas, mas as novas circunstâncias obrigaram-nos a adaptar a resposta e passar para consultas à distância. Que impacto isso teve e que diferenças existem entre estar frente a frente num consultório ou mediado por um ecrã de computador ou smartphone? Foi o que perguntámos a psicólogos e pacientes.