Programa de bolsas quer apoiar 50 estudantes universitários de Engenharia e Tecnologia

Estão abertas as candidaturas para o programa de bolsas da Huawei, em parceria com o .PT, que pretende apoiar 50 estudantes do ensino superior das áreas de Engenharia e Tecnologia, entre os quais metade serão mulheres.

Apoiar estudantes universitários das áreas de Engenharia e Tecnologia é o objetivo do programa de bolsas lançado esta segunda-feira pela Huawei, em parceria com o .PT, que visa reconhecer e apoiar financeiramente 50 alunos "de destacado mérito tanto ao nível académico, como pessoal".

As candidaturas já estão abertas e podem ser feitas em programadebolsashuawei.pt. A Huawei prevê investir este ano 250 mil euros neste programa de bolsas universitárias, que serão entregues pelo .PT aos candidatos selecionados.

"A criação deste programa vai capacitar uma nova geração de talentos nacionais com competências tecnológicas que vão ao encontro das ambições de transição digital do país", considera Tony Li, CEO da Huawei Portugal, sobre esta iniciativa dirigida a estudantes universitários de diversas áreas da Engenharia e da Ciência.

Destaca ainda, em comunicado, "o grande passo dado pela Huawei Portugal, no intuito de colaborar no acesso a uma educação de qualidade que, consequentemente, será uma mais-valia para a economia nacional".

A Huawei cita dados da Pordata para referir que cerca de 8% do total de alunos matriculados no ensino superior em Portugal inscreveram-se em cursos STEM (sigla inglesa que se refere às áreas científicas, tecnológicas, de engenharia e matemática) em 2020. Uma percentagem que, segundo dados da OCDE, é uma das mais baixas de diplomados nesta área.

Protocolo assinado na Web Summit. Programa pretende atribuir 50 bolsas de estudos, metade a mulheres

Este programa de apoio ao talento nacional que agora é lançado foi desenvolvido "no âmbito de um memorando de entendimento assinado no decorrer da edição de 2021 do Web Summit", entre a Associação DNS.PT (.PT) e a Huawei Portugal.

Uma iniciativa que conta ainda com a contribuição da iniciativa INCoDe.2030 e da Comissão para a Cidadania e a Igualdade, e com os apoios do Portugal Digital e da Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade, "uma vez que os promotores pretendem atribuir metade das bolsas a estudantes no feminino".

"Quando a Huawei nos desafiou a lançar este programa em conjunto, rapidamente mobilizámos a nossa estrutura para que o mesmo fosse uma realidade o mais cedo possível. Não só pela necessidade de formarmos talento nas áreas da tecnologia, mas também porque o propósito da iniciativa passa, ainda, por invocar e potenciar a igualdade de género no setor e aumentar a participação das mulheres e raparigas no digital", realça a presidente da Associação DNS.PT e Coordenadora-Geral do programa INCoDe.2030​​​​​​, Luísa Ribeiro Lopes.

Sublinha a importância de "dar oportunidade a vários estudantes portugueses de frequentar o ensino superior com melhores condições", defendendo a premissa "inclusão digital é inclusão social".

Diogo Madeira da Silva, Head of Public Affairs & Communications da Huawei Portugal fala num "enorme orgulho" em lançar este programa de apoio ao talento nacional, referindo que este é um "investimento significativo na formação dos estudantes portugueses e um contributo indelével para um Portugal mais capacitado, mais digital e mais competitivo".

Há 17 anos em Portugal, a Huawei indica que tem vindo a aprofundar uma forte ligação aos temas da Educação e do talento e que este programa de bolsas universitárias junta-se a "outras iniciativas e investimentos na área, como o Smart Bus, Seeds for the Future, ICT Academy, Summer School for Female Leadership in Digital Age, ou, mais recentemente, a inauguração do 5GAIner, laboratório de 5G e Inteligência Artificial, enumera a empresa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG