44 mortos em dia com subida de incidência, R(t) e internamentos

O relatório diário da Direção-Geral da Saúde indica que houve mais 32 758 novos casos nas últimas em 24 horas. Há agora 2348 pessoas internadas, das quais 172 nos cuidados intensivos. Incidência chega aos 5322,6 casos por 100 mil habitantes.

Foram confirmados, nas últimas 24 horas, 32 758 novos casos de covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Mais 44 pessoas morreram devido à doença, indica ainda o relatório desta segunda-feira (24 de janeiro).

A região Norte é aquela que apresenta mais novas infeções, com 15 920 novas, seguido por Lisboa e Vale do Tejo com 9674, Centro com 4003, Madeira com 968, Algarve com 889, Alentejo com 666 e Açores com 638.

No que diz respeito a óbitos, em Lisboa e Vale do Tejo declarou 16, seguido pelo Norte (12), Centro (9), Algarve (3), Alentejo (2) e Madeira (2).

No que se refere à situação dos hospitais, os dados mostram que há hoje mais 129 pessoas internadas, totalizando agora 2348 internados, dos quais 172 em unidades de cuidados intensivos (mais 12). Há, em contrapartida, mais 12 875 casos de pessoas que recuperaram da infeção.

A atualização da taxa de incidência indica uma subida sendo agora de 5322,6 casos de infeção por 100 mil habitantes, quando na sexta-feira era de 4731,3 em todo o território. Este aumento é comum na análise feita no continente que é agora de 5262,8 (era de 4674,0).

Novidade é que houve uma subida do R(t), sendo agora de 1,15 (era de 1,10 na sexta-feira) no território nacional e na análise feita apenas ao continente.

Ao dia de hoje, o país contabiliza 509 628 casos ativos de covid-19, refere ainda a autoridade nacional de saúde.

Isto numa altura em que já está disponível o autoagendamento da dose de reforço da vacina contra a covid-19 para pessoas com 30 ou mais anos. Para agendar a vacinação basta aceder ao portal das marcações online da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O autoagendamento para a dose de reforço estava disponível para maiores de 40 anos desde a última segunda-feira, tendo baixado na quinta-feira para as pessoas que têm 35 ou mais anos, e este domingo para os 30 e mais anos.

O portal do autoagendamento permite também marcações de pessoas com 60 ou mais anos para dose de reforço contra a covid-19 e vacina contra a gripe, assim como para quem tem mais de 18 anos e foi vacinado com a Janssen há pelo menos 90 dias.

Segundo dados de quarta-feira da DGS, mais de quatro milhões de pessoas já receberam a dose de reforço da imunização contra o coronavírus SARS-CoV-2 e mais de 8,7 milhões têm a vacinação primária completa.

Portugal é o quarto país da UE com mais novos contágios diários

Portugal continua esta semana a ser o quarto país da União Europeia com mais novos casos diários de contágio com SARS-CoV-2 e passou de sexto para quinto no mundo, segundo o site estatístico Our World in Data.

De acordo com os dados atualizados esta segunda-feira, o estado-membro com maior média de novos contágios por milhão de habitantes a sete dias é a Dinamarca, com 6550, seguida de França (5340) e Eslovénia (4810), enquanto Portugal está com uma média de 4730 casos, quando na segunda-feira passada estava com 3440.

A nível mundial neste indicador, e considerando apenas os países e territórios com mais de um milhão de habitantes, no topo da lista encontra-se Israel, com uma média diária de 6750 novos casos, seguido da Dinamarca, França, Eslovénia e Portugal.

Quanto à média de mortes diárias atribuídas à covid-19, subiu esta semana de 2,67 para 3,74, ligeiramente abaixo da média europeia, que esta semana desceu de 3,98 para 3,79.

O estado-membro com maior média de mortes diárias a sete dias continua esta semana a ser a Bulgária, com 11,9, seguida da Croácia (10,1), Eslováquia e Grécia (8,9) e Hungria (8,6).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG