Mulher com covid-19 e não vacinada já deu à luz e vai deixar os cuidados intensivos

Há 11 dias internada no Hospital São João, no Porto, a mulher de 35 anos que necessitou de suporte ECMO vai passar para a enfermaria de obstetrícia.

A mulher não vacinada que deu à luz quando estava com covid-19 vai ser transferida nas próximas horas para a enfermaria de obstetrícia. A mulher de 35 anos deu entrada no Hospital de São João há onze dias, tendo estado ligada a um dispositivo de circulação extracorporal, denominado de ECMO.

"A puérpera que deu entrada no CHUSJ (ainda grávida) há 11 dias, com suporte ECMO, será transferida dos cuidados intensivos, nas próximas horas, para enfermaria de obstetrícia, fruto da evolução clínica muito favorável", lê-se na nota de imprensa do Hospital São João.

O bebé Santiago, por seu lado, que completa quarta-feira uma semana de vida, "encontra-se estável, a evoluir muito favoravelmente, e deverá ter alta hospitalar nos próximos dias", acrescenta a publicação.

Ainda segundo aquela unidade de saúde, esta é a "terceira grávida covid-19 com suporte de ECMO no CHUSJ, continuando a instituição a responder aos casos mais graves e complexos de covid-19 na região e no país".

A ECMO é uma técnica extracorporal de bypass cardiopulmonar, utilizada tanto para suporte de falência cardiovascular grave refratária como na falência respiratória grave refratária.

A mulher, de 35 anos, chegou a 7 de janeiro ao Hospital São João, oriunda do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG