Lancha com 37 migrantes intercetada ao largo de Faro

Uma embarcação com migrantes, alegadamente marroquinos, foi intercetada pela Marinha e está a ser conduzida para terra, apurou o DN.

A Marinha acompanhou, esta quinta-feira de manhã, uma embarcação com cerca de 30 migrantes, alegadamente de origem marroquina, ao largo de Faro, mas fora de águas nacionais.

A lancha foi detetada por um navio mercante. Alertada, a Marinha esteve a acompanhar a embarcação e, apurou o DN, intercetou-a e procedeu ao transporte dos passageiros para terra numa corveta, mais precisamente para Portimão, onde deverão chegar após o almoço.

A bordo da lancha vinham 37 homens, todos adultos.

O SEF e a Proteção civil estão no terreno.

O DN contactou a Marinha para obter mais informações.

Entre dezembro de 2019 e setembro de 2020 desembarcaram no Algarve 97 cidadãos marroquinos, dos quais 67 apresentaram pedido de proteção internacional.

O SEF, depois de proceder à recolha da informação através do preenchimento de um inquérito preliminar pelo requerente, de efetuar a recolha de fotografia e de impressões digitais, de realizar as consultas de segurança às bases de dados e a audição quanto ao mérito do pedido de proteção internacional, considerou infundados 56 desses pedidos.

De acordo com um ponto de situação feito por esta polícia, à data de 15 de outubro, a pedido do DN, "44 estão em paradeiro desconhecido com Medida Cautelar de Pedido de Paradeiro; 11 estarão em outros Estados Membros, nomeadamente em Espanha, Itália e França; 1 regressou a Marrocos; 8 foram afastados pelo SEF para Marrocos; 33 estão em território nacional - uns com manifestação de interesse para legalização com base no artigo 88º-2 (a aguardar análise), outros ainda a aguardar a decisão do pedido de proteção internacional e outros a aguardar a obtenção de documentação que permita o seu afastamento de território nacional".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG