Número de novos casos não era tão baixo desde 6 de outubro

Há quatro meses que o número de novos contágios não era tão baixo, 549, mesmo contando com o facto de serem dados relativos ao fim de semana. Há menos 11 pessoas em cuidados intensivos (UCI) mas mais seis internadas.

Os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta segunda-feira indicam que Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 61 mortes e 549 novos casos de covid-19. Verifica-se também que se mantém a tendência de diminuição no número de pessoas em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

No que diz respeito aos internamentos, estes voltaram a subir, mais seis internados devido à covid-19.

No dia em que se realiza mais uma reunião no Infarmed sobre a evolução da pandemia no nosso país, com o Presidente da República, o primeiro-ministro e o Presidente da Assembleia da República, o boletim epidemiológico desta segunda-feira (22 de fevereiro) mostra que há 3322 pessoas com covid-19 internados. Já nas unidades de cuidados intensivos estão 627 doentes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a registar uma descida acentuada dos novos contágios, ainda assim, é a que tem um maior número de pessoas infetadas: 6663, mais 33 nas últimas 24 horas.

Na região Norte há mais oito casos, totalizando 5159; o Centro tem mais 15, somando 2859 infetados; o Alentejo mais dois, passando a 924, o mesmo número de novos contágios que o Algarve, que contabiliza, agora, 330. Saliente-se que os Açores não indicam novas infeções do SARS-CoV-2, somando 28; enquanto a Madeira tem mais dois doentes e soma 60.

Portugal tem, atualmente, 80 642 casos ativos e 16 023 óbitos da doença, estas em 52,2 % das situações do sexo masculino (8370 mortes).

A melhoria na situação pandémica em Portugal, pelo menos os dados da DGS assim o demonstram atualmente, ainda não se reflete na resposta dos cuidados de saúde à covid-19, nomeadamente nas cirurgias programadas.

Os cirurgiões estão desde janeiro com trabalho reduzido. Nalguns hospitais, foram integrados nas equipas covid, noutros tal só aconteceu porque os próprios se voluntariaram e noutros ainda ficaram em teletrabalho. Médicos das especialidades mais sobrecarregadas queixam-se: "Sobra sempre para uns, quando outros ficam em casa".

Reino Unido reabre escolas a 8 de março

Também nesta segunda-feira, o Reino Unido dá a conhecer o seu plano para o desconfinamento, que será dividido por quatro etapas, com cinco semanas de intervalo entre cada uma das fases, anunciaram os media britânicos, antes do executivo de Boris Johnson anunciar o roteiro para o levantamento de restrições.

O desconfinamento em Inglaterra começa por dar prioridade à reabertura das escolas, marcada para 8 de março. Mas só no mês de maio é que deverá ser permitido que os restaurantes e pubs possam abrir portas, o mesmo se irá passar com cabeleireiros

Sanofi e GSK lançam novo ensaio com versão reformulada da vacina

Ficou a saber-se também neste início de semana que os grupos farmacêuticos Sanofi e GSK lançaram hoje um novo ensaio clínico para a sua principal candidata a vacina contra a covid-19, depois dos resultados insuficientes da primeira versão no final do ano passado.

Em comunicado, a farmacêutica francesa Sanofi escreve que a expectativa é poder disponibilizar a vacina no quarto trimestre de 2021 e resume as diferenças do novo ensaio clínico, intitulado "Fase 2".

"Este novo estudo fase II avaliará o potencial de uma formulação refinada de antígenos com o objetivo de obter uma resposta imunológica ideal, sobretudo em adultos mais velhos", diz a farmacêutica no comunicado.

Em dezembro, a Sanofi e a britânica GSK revelaram que os resultados dos estudos de fase intermédia I /II mostravam uma "resposta insuficiente" que tem sido observada em pessoas com mais de 50 anos e que, por isso, a vacina não estaria pronta no início do segundo semestre de 2021 como esperado.

Sobre o impacto da pandemia a nível mundial, o balanço desta segunda-feira da AFP indica que a covid-19 já provocou a morte de pelo menos 2 466 453.

A agência de notícias francesa refere ainda que foram oficialmente diagnosticados mais de 111 331 990 casos de infeção desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 68 323 000 foram considerados curados.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG