GNR encerra restaurante ilegal com sete pessoas em Valongo

A GNR encerrou um restaurante que "estava a funcionar ilegalmente" com sete pessoas no seu interior, na localidade de Alfena, concelho de Valongo, distrito do Porto.

Em comunicado, o Comando Territorial do Porto da GNR, através do posto territorial de Alfena, explica que, na sexta-feira, "encerrou um espaço que promovia convívios e que estava a funcionar ilegalmente como restaurante num edifício habitacional, com sete pessoas no seu interior".

"Na sequência de várias denúncias que davam conta da realização de diversos convívios naquelas instalações, os militares da Guarda efetuaram diversas diligências policiais que permitiram apurar que ali funcionava ilegalmente um espaço destinado à confeção de refeições para terceiros e para promoção de convívios", conta a GNR. No âmbito da investigação, um homem, de 70 anos, foi constituído arguido e os factos remetidos para o Tribunal Judicial de Valongo.

Os militares da GNR elaboraram ainda oito autos de contraordenação, sete dos quais às "pessoas presentes no local, por incumprimento ao dever geral de recolhimento domiciliário, e um por promoção de convívios" ."A GNR recorda que, de acordo com as medidas impostas pelo estado de emergência face à evolução da situação epidemiológica do país, encontram-se encerradas as instalações e estabelecimentos como discotecas, bares, salões de dança ou de festa", sublinha esta força de segurança.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG