Este é o calendário para o próximo ano letivo

No dia em que os alunos do 1º e 2º ciclos terminam as aulas, o Ministério da Educação dá a conhecer o calendário para o próximo ano letivo.

O ano letivo 2021/2022 começa entre 14 e 17 de setembro e termina entre 7 e 30 de junho de 2022, dependendo do grau de ensino, informou, esta quinta-feira, o Ministério de Educação, em comunicado.

O 1º período deve arrancar entre 14 e 17 de setembro de 2021 e termina a 17 de dezembro de 2021.

As férias de Natal prolongam-se até 3 de janeiro de 2022, data de início do 2º período, que termina a 5 de abril. As férias da Páscoa acabam a 19 de abril quando arranca o 3º período.

As aulas do próximo ano letivo terminam a 7 de junho de 2022 para o 9º ano, 11º e 12º anos de escolaridade, a 15 de junho de 2022 para 5º, 6º, 7º, 8º e 10º anos de escolaridade e 30 de junho de 2022 para o pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico.

Além das férias de Natal e da Páscoa, está previsto uma pausa letiva de três dias no Carnaval, de 28 de fevereiro a 2 de março.

Segundo o comunicado do Ministério da Educação, no caso dos estabelecimentos particulares de ensino especial as aulas começam entre 2 e 7 de setembro até 29 de dezembro e são retomadas em 3 de janeiro, até 30 de junho.

Primeira fase dos exames nacionais para os alunos do secundário entre 17 de junho e 6 de julho

As férias, nas escolas particulares de ensino especial, decorrem entre 20 e 24 de dezembro, entre 28 de fevereiro e 2 de março e entre 11 e 18 de abril.

As provas de aferição para o ensino básico estão marcadas para entre os dias 2 de maio e 20 de junho.

Já as provas finais de ciclo para o 9º ano estão agendadas para os dias 17, 21 e 23 de junho, na primeira fase, e para 20 e 22 de julho a segunda fase.

Os exames nacionais para os alunos do ensino secundário decorrem entre 17 de junho e 6 de julho na primeira fase e entre 21 e 27 de julho na segunda fase.

Segundo a tutela, o calendário escolar prevê a adoção de uma organização semestral do ano letivo, de acordo com a medida prevista no plano 21-23 Escola +, com vista à recuperação das aprendizagens prejudicadas pela pandemia.

As escolas com plano de inovação no âmbito da autonomia e flexibilidade curricular "podem estabelecer regras próprias relativas à organização do ano escolar, designadamente no que respeita aos períodos letivos", acentua o Ministério da Educação, na mesma nota divulgada esta quinta quinta-feira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG