Dois homens detidos por clonagem de cartões multibanco

PSP detetou movimentações estranhas de um homem que se deslocava a multibancos no centro de Lisboa, usando cartões bancários de cores garridas, levantando avultadas quantias monetárias.

Dois homens de 39 e 50 anos foram detidos na terça-feira por suspeita da prática de crimes de falsidade informática e contrafação de moeda/título, em Lisboa, tendo ambos ficado em prisão preventiva, informou hoje a PSP.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP adianta que "um polícia detetou movimentações estranhas de um homem que se deslocava reiteradamente a multibancos no centro da cidade de Lisboa, usando cartões bancários de cores garridas e sem aparentes inscrições de qualquer entidade bancária, levantando avultadas quantias monetárias".

Na sequência da suspeita, a PSP realizou uma ação com várias estruturas de investigação criminal, tendo sido recolhido um dos talões que o suspeito deitou ao chão, "permitindo concluir que a referida transação bancária era ilegítima e proveniente de um cartão clonado".

O suspeito foi depois detido e a PSP realizou busca domiciliária à sua residência. O segundo suspeito foi igualmente detido quando entrou na habitação.

"Este último foi igualmente detido em flagrante delito por estar na posse de cartões bancários contrafeitos e uma avultada quantia monetária, proveniente de levantamentos sucessivos que tinha feito durante a tarde", refere a PSP.

Segundo a PSP, os dois homens dedicavam-se, em território nacional, à instalação de dispositivos de 'skimming' e cópia de cartões bancários.

"Através de dispositivos apropriados, copiam os dados constantes das bandas dos cartões bancários -- débito e crédito -- gravando o código "pin" dos mesmos para, seguidamente, com recurso a cartões contrafeitos, proceder a levantamentos bancários e transações comerciais com os mesmos, como se de fidedignos/originais se tratassem", segundo a PSP.

No âmbito das buscas, a PSP apreendeu 46 cartões de banda, 26 em branco e aptos a receber informação bancária, 17 cartões contrafeitos (contendo legítimos dados de cartões bancários), três cartões legítimos, e 26.590 euros em notas.

A PSP apreendeu também 23 dispositivos artesanais de captação de vídeo com duas baterias e respetivos cartões de memória, 16 dispositivos artesanais de clonagem/leitura de banda magnética de cartão bancário, 'skimmers', 29 baterias, seis cartões de memória, três telemóveis, um motociclo e dois computadores portáteis.

Durante as buscas foram ainda apreendidos um dispositivo artesanal USB de ligação à respetiva entrada do aparelho/dispositivo artesanal de entrada de cartões para clonagem, um dispositivo com ligação USB de impressão de dados em cartões bancários, duas chaves de residência, vários documentos e artigos avulsos relacionados com a atividade delituosa e réguas e material de solda de precisão para montagem dos aparelhos.

A PSP adianta ainda que os cartões apreendidos terão sido copiados em ATM na zona de Cascais, sublinhando que a atividade dos suspeitos pode ter "permitido lucros na ordem dos milhões de euros".

Os detidos foram presentes ao Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa para primeiro Interrogatório judicial, tendo-lhes sido aplicada a medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva.

Na investigação, a PSP contou com a colaboração da SIBS (Unidade de Prevenção e Controlo de Fraude da Unidade de Negócios PAYWATCH), que confirmou a violação da integridade da referida ATM e Polícia Judiciária - Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e a Criminalidade Tecnológica (UNC3T).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG