DGS analisa propostas de promotores de espectáculos para eventos-piloto

Antes dos festivais de verão, promotores de espetáculos propõem a realização de ensaios para estudar soluções. DGS diz que nada está ainda fechado.

Os promotores de espetáculos propuseram à DGS a realização de eventos-piloto com a participação de público. A proposta prevê a realização de testes rápidos com saliva aos participantes até 72 horas antes do evento, a repetição do mesmo teste à entrada do recinto e a resposta a um questionário 14 dias depois para despiste de covid-19, avançaram JN e TSF esta quarta-feira.

A Direção-Geral da Saúde confirma que após reuniões com empresas promotoras de espetáculos e eventos culturais, "foram apresentadas propostas no sentido da realização de eventos-piloto, que serão analisadas". Mas, num esclarecimento ao DN, refere que ainda não foi "dada concordância a qualquer proposta, tratando-se apenas de documentos de trabalho."

"A Direção-Geral da Saúde tem participado em reuniões com as empresas promotoras de espetáculos e eventos culturais, juntamente com elementos do Ministério da Cultura e o Ministério da Saúde, com o objetivo de estudar soluções para a retoma destes eventos quando for possível, dado o contexto epidemiológico", esclarece o organismo liderado por Graça Freitas.

A DGS recorda que "estas reuniões visam a preparação de medidas futuras, sendo de lamentar a circulação de informação não confirmada".

Segundo a proposta, os eventos poderiam realizar-se no Campo Pequeno, em Lisboa, e no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, a partir de abril, após o desconfinamento. Estes espaços, segundo os promotores, reúnem as condições necessárias para criar um espaço de testagem.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG