Detidos dois fuzileiros suspeitos das agressões a polícias

Dois militares de tropas de elite, fuzileiros, estão retidos em instalações da Base do Alfeite, Almada, suspeitos de terem participado na agressão a quatro agentes da PSP junto a discoteca em Lisboa, sendo que um deles está em estado crítico.

A Polícia Judiciária já terá identificado três suspeitos das agressões a agentes da PSP, junto da discoteca Mome, e, Lisboa, na madrugada de sábado, mas só dois deles foram localizados, segundo o JN. São dois fuzileiros que, adianta a CNN Portugal, preparavam-se para integrar uma missão das Nações Unidas no estrangeiro, nos próximos.

Segundo a revista Sábado, os dois fuzileiros estão ligados a ginásios de Boxe, tendo um sido campeão nacional na sua categoria, do concelho de Sesimbra.

Recorde-se que o polícia Fábio Guerra está internado, em estado muito grave, no Hospital São José, em Lisboa, depois de, na madrugada de sábado, ter sido violentamente agredido, à porta de uma discoteca da capital. O agente da PSP estava de folga e foi atacado quando, com outros três colegas polícias, tentava terminar com uma zaragata, junto à entrada do espaço de diversão noturna.

Segundo o JN apurou, o jovem polícia aproveitou a noite de folga para se divertir com três amigos, todos polícias, numa discoteca situada na Avenida 24 de Julho e todos estavam já no exterior do espaço de diversão noturna quando se aperceberam de confrontos físicos envolvendo outros clientes e intervieram para tentar terminar com a zaragata. Essa intervenção levou, contudo, a que fossem os próprios polícias a serem agredidos.

Segundo a fonte do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, os três agentes tiveram alta no sábado, mas o quarto polícia mantém-se internado no Hospital São José, em Lisboa, em estado crítico.

À Lusa, fonte da PSP revelou que os três agentes "já foram ouvidos em interrogatório pela Polícia Judiciária (PJ)", ajudando a investigação em curso, sendo que os atos praticados podem configurar a prática de crime de homicídio, na forma tentada.

Num comunicado divulgado no sábado, a PSP referia que o incidente ocorreu na madrugada de sábado, pelas 6.30, "no exterior de um estabelecimento de diversão noturna, na avenida 24 de Julho", tendo começado com agressões mútuas entre vários cidadãos.

Segundo relata a PSP, no local encontravam-se "quatro polícias, fora de serviço, que imediatamente intervieram, como era sua obrigação legal", acabando por ser agredidos "violentamente" por um dos grupos, formado por cerca de 10 pessoas.

Durante a ação policial, um dos polícias foi "empurrado e caiu ao chão, onde continuou a ser agredido com diversos pontapés, enquanto os restantes polícias continuavam também a defender-se das agressões", adianta a PSP.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG